robôs
Negócios

6 trabalhos surpreendentes que os robôs já estão fazendo

Máquinas que antes se restringiam às telas dos cinemas estão imergindo aos poucos em nossa realidade

Ao longo das últimas décadas, assistimos robôs na indústria cinematográfica sob os mais diversos formatos e modelos. Alguns deles eram prestativos e cativaram o público, como a dupla C-3PO e R2-D2, de Star Wars. Já outros eram perigosos e destinados a destruir a humanidade, como o assustador Gort, de The Day the Earth Stood Still.

Bem ou mal-intencionados, os robôs que antes se restringiam às telas dos cinemas e da televisão estão imergindo aos poucos em nossa realidade. E o progresso exponencial da tecnologia nos leva à conclusão inevitável de que as máquinas, assim como os computadores e smartphones, em breve serão onipresentes no cotidiano.

A ascensão dos robôs

Erik Brynjolfsson e Andrew McAfee acreditam que estamos vivendo a Segunda Era das Máquinas. Profissões de todos os tipos serão transformadas para sempre. Se, por um lado, muitos empregos serão criados, por outro é mera questão de tempo até que milhares de profissionais sejam empurrados para fora do mercado de trabalho.

Por isso, o Futuro Exponencial lista hoje alguns trabalhos surpreendentes que os robôs já estão fazendo, e que poderão substituir humanos num futuro não tão distante.

1. Anestesiologistas

Nos Estados Unidos, o envolvimento de um anestesiologista em operações cirúrgicas pode acrescer o valor do procedimento de US$ 600,00 a US$ 2.000,00. Pensando nisso, a empresa Johnson & Johnson desenvolveu a máquina Sedasys, que oferece anestesia a um preço mais barato.

A inovação incomodou os anestesiologistas, que se criticaram o dispositivo afirmando que poderia pôr em perigo a segurança do paciente, além de eliminar a fonte de renda dos profissionais:

2. Cirurgiões

Os cirurgiões já usam sistemas automatizados que os auxiliam com determinados procedimentos de baixa invasão. O Da Vinci Surgical System, desenvolvido pela empresa norte-americana Intuitive Surgical, é um robô-cirurgião que opera com uma abordagem minimamente invasiva. Veja o sistema fazendo uma sutura em uma uva:

Embora o sistema ainda dependa de controle humano, o avanço da tecnologia aponta que os robôs poderão ser equipados para completar cirurgias por conta própria.

3. Cozinheiros

O robô Foxbot, da cadeia de restaurantes Dazzling Noodles, no norte da China, é um especialista em cortar macarrão. A máquina faz o “corte perfeito” (especialidade da casa) mais rápido do que qualquer mão humana. E, ainda por cima, consegue se limpar depois! A inovação foi desenvolvida por engenheiros da Foxconn Technology Group, a maior fabricante de componentes eletrônicos e de computadores no mundo.

A empresa Moley Robotics, de Londres, criou um robô chef capaz de preparar creme de caranguejo a partir do zero. Com 20 motores, 24 articulações e 129 sensores, a máquina pode completar o prato complicado em 30 minutos. Assista ao vídeo abaixo:

4Garçons 

Robôs garçons estão começando a surgir em vários restaurantes chineses. Um restaurante em Chunxi Road, em Chengdu (China) recentemente “contratou” 10 robôs garçons. As máquinas recebem ordens, levam os pratos até a mesa e ainda cumprimentam os clientes. Para os proprietários de restaurantes, os robôs economizarão dinheiro a longo prazo, evitarão o pagamento de verbas trabalhistas e reduzirão o número de funcionários:

5. Músicos

A empresa japonesa Toyota, conhecida internacionalmente por seus automóveis, desenvolveu recentemente uma avançada linha de robôs capazes de alcançar a destreza humana. Com 17 articulações em sua mãos e braços, os Partner Robots conseguem tocar instrumentos musicais. Confira um dos robôs tocando violino:

6. Recepcionistas

Preocupada em reduzir custos na contratação de recepcionistas, a fabricante de robôs Kokoro, do Japão, criou avançado andróide que imita o comportamento humano. A recepcionista Saya é capaz de responder a perguntas e até mesmo manter uma conversa básica com seu vocabulário de 300 palavras e 700 frases.

Na Bélgica, centros hospitalares usam robôs para recepcionar pacientes e conduzi-los até o setor pretendido. O robô Pepper, do hospital AZ Damiaan, é capaz de reconhecer mais de 20 línguas e determinar se o interlocutor é homem, mulher ou criança:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER SEMANAL

Redação do Futuro Exponencial

Comentários no Facebook