Tecnologia

Supercomputadores: temos um novo campeão

Os Estados Unidos estão na frente novamente na corrida pelos supercomputadores mais rápidos do mundo. O Summit deve ser reconhecido oficialmente nos próximos dias como o supercomputador mais rápido do mundo, na lista TOP500, que é publicada semestralmente nos meses de junho e novembro desde 1993.

Com seus 200 petaFLOPS, o Summit deixa o Sunway Taihu Light pra trás, que processa “apenas” 125 petaFLOPS.

O novo campeão dos supercomputadores

O Summit é construído com base em tecnologia IBM, composta por 4.608 nós, cada um com duas CPUs IBM Power9 e seis GPUs NVIDIA Tesla V100, conectados entre si através de uma rede Mellanox dual-rail EDR InfiniBand, capaz de entregar 200 Gbps para cada servidor.

Embora a marca do Summit seja de 200petaFLOPS, sua tecnologia permite alcançar muito mais do que isto.

Se todos os 4.608 nós estiverem equipados em sua capacidade máxima, estamos falando que somente as GPUs conseguem entregar 215petaFLOPS de pico com double precision, e cada uma delas consegue tratar 125teraFLOPS em mixed precision, o que gera uma capacidade de 3.3 exaFLOPS para aplicações de deep learning. Segundo os pesquisadores do Oak Ridge National Laboratory, este não é um número teórico.

Aplicações de estudo de genoma já teriam alcançado 1,88 exaFLOPS.

supercomputadores 01
O Summit é construído com base em tecnologia IBM (Crédito: IBM)

Summit e Inteligência Artificial

Por suas características e pelos interesses das principais empresas envolvidas (IBM e NVIDIA), o Summit provavelmente será um supercomputador focado em rodar aplicações de Inteligência Artificial.

Agora, de volta à corrida pelo primeiro lugar na lista, a China não pretende ficar longe do topo por muito tempo. O Tianhe-3, previsto para 2020, deve oferecer pela primeira vez a escala de exaFLOPS nos padrões de aferição atualmente utilizados (aquele onde o Taihu Light atinge 125 petaFLOPS e o Summit 200 petaFLOPS).

E para 2021, temos a previsão do Cray/Intel Aurora A21, outro projeto americano, também mirando a escala dos exaFLOPS. Essa disputa, além de “divertida”, direciona a indústria e nos permite, como sociedade, dispor de recursos tecnológicos cada vez mais avançados, viabilizando estudos e simulações antes inimagináveis.

E se lembrarmos que a capacidade atual dos nossos smartphones já foram um dia a capacidade de supercomputadores, o futuro se torna ainda mais interessante….

Confira abaixo o vídeo de divulgação do Summit pelo Oak Ridge National Laboratory:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER SEMANAL

Vinicius Soares

Engenheiro de Telecomunicações pelo Instituto Nacional de Telecomunicações e MBA em Marketing pela FGV. Atua no mercado de TIC há mais de 20 anos, com experiência em gestão de desenvolvimento de software, gestão de portfólio, marketing e vendas B2B. É especialista em Inteligência Artificial e em Estratégia de Produtos e Serviços em TIC. Fundador do AiNews Network e da Mais a.i., empreendimentos baseados em Inteligência Artificial, sendo o AiNews Network um site com conteúdo especializado em I.A. e a Mais a.i. uma empresa de consultoria, projetos e educação executiva, também em I.A.

ARTIGOS RELACIONADOS

Comentários no Facebook