Shelley
Tecnologia

Conheça Shelley, um sistema de inteligência artificial que escreve histórias de terror

O algoritmo foi desenvolvido por uma equipe de pesquisadores do MIT

Uma equipe de pesquisadores do Massachusetts Institute of Technology (MIT) desenvolveu um sistema de inteligência artificial capaz de escrever suas próprias histórias de terror. Denominado Shelley, o algoritmo trabalha em colaboração com seres humanos para criar contos assustadores.

O nome do algoritmo é uma homenagem à escritora britânica Mary Shelley, que publicou o famoso romance Frankestein em 1818. Influenciada pela romancista vitoriana – sua maior fonte de inspiração –, Shelley “almeja” se tornar também uma das maiores escritoras de todos os tempos.

shelley 01

O nome do algoritmo é uma homenagem à escritora britânica Mary Shelley (Crédito: The Great Courses Daily)

Shelley, o algoritmo que escreve histórias de terror

Há poucas coisas mais assustadoras do que a imaginação humana. Não por outro motivo, o algoritmo foi programado para ler, durante meses, em torno de 140 mil histórias horripilantes escritas pelos usuários do site Reddit. O aprendizado tornou o algoritmo capaz de criar pequenos trechos assustadores:

Shelley toma um pouco de inspiração na forma de uma semente aleatória, ou um pequeno trecho de texto, e começa a criar histórias que emanam de sua mente criativa assustadora.

Os desenvolveres criar uma conta para Shelley no Twitter e a programaram para produzir uma nova história a cada hora. Isso porque, embora o algoritmo seja capaz de desenvolver suas próprias histórias, ele funciona melhor quando combinado com a inspiração de colaboradores humanos.

shelley 02

Shelley é capaz de criar pequenos trechos assustadores (Crédito: Shelley AI, screenshot)

Interagindo com Shelley

À medida que os internautas interagem com os tweets, o algoritmo prossegue com a narrativa, criando seus próprios contos. Os usuários podem responder até três vezes e, para “devolver a bola” ao algoritmo, precisam terminar o tweet usando o hashtag #yourturn.

Shelley responde seletivamente as 100 histórias mais populares todos os dias. Os avanços no aprendizado (Deep Learning) do sistema levam os pesquisadores a crer que, em breve, será possível criar a primeira antologia de terror colaborativa entre seres humanos e sistemas de inteligência artificial.

Veja dois exemplos da criatividade de Shelley (em inglês):

I could feel something watching me and I could see this dark shadow standing there with a torrent of hatred in its face. I was beyond scared so I didn’t take my eyes off this thing and turned back towards the mirror to see what was behind me!

I slowly moved my head away from the shower curtain, and saw the reflection of the face of a tall man who looked like he was looking in the mirror in my room. I still couldn’t see his face, but I could just see his reflection in the mirror. He moved toward me in the mirror, and he was taller than I had ever seen. His skin was pale, and he had a long beard.

É inegável o quanto os algoritmos podem aprender. Os sistemas de inteligência artificial já são capazes de compor músicas originais, roteiros de filmes e pinturas. Agora, também podem escrever histórias de terror. Será que um dia leremos livros produzidos inteiramente por algoritmos de inteligência artificial?

ASSINE NOSSA NEWSLETTER SEMANAL

Futuro Exponencial é um site dedicado a cobrir os mais recentes avanços tecnológicos e seus potenciais impactos para o futuro da humanidade. Contate-nos: contato@futuroexponencial.com

Comentários no Facebook