Tecnologia

Polícia chinesa está usando óculos de reconhecimento facial para monitorar cidadãos

A polícia chinesa acaba de adicionar um novo recurso ao seu arsenal de vigilância: óculos de sol com reconhecimento facial interno. Com capacidade de identificar pessoas em uma multidão em apenas um décimo de segundo, a nova tecnologia será usada para monitorar turistas durante o Ano Novo Chinês.

Os equipamentos foram construídos pela LLVision Technology Co., com sede em Pequim. Segundo o executivo-chefe da empresa, Wu Fei, a tecnologia foi desenvolvida para atender às necessidades da polícia local. As autoridades policiais possuem agora a habilidade de monitorar pessoas em qualquer lugar.

De acordo com a mídia local, os óculos estão sendo testados nas estações ferroviárias de Zhengzhou, na região leste do país, e serão utilizados para monitorar turistas durante o Ano Novo Chinês (ou Ano Novo Lunar). A celebração oriental religiosa reúne anualmente pessoas do mundo todo.

reconhecimento facial 01
Os óculos foram construídos pela empresa LLVision (Crédito: QQ)

Investindo em reconhecimento facial

A China investiu pesado em tecnologias avançadas de rastreamento nos últimos anos, desenvolvendo algoritmos de inteligência artificial capazes de identificar indivíduos específicos em meio a multidões. O governo chinês já instalou 176 milhões de câmeras de vigilância (CCTV), e são esperadas mais de 600 milhões até 2020.

Em 2017, durante uma manifestação, o sistema CCTV chinês conseguiu rastrear o repórter John Sudworth, da emissora britânica BBC, em apenas sete minutos. A identificação rápida e precisa foi considerada algo inacreditável e levantou debates favoráveis e contrários a respeito dos equipamentos de vigilância.

Por mais avançados que sejam, porém, os softwares de reconhecimento facial das CCTV’s têm suas limitações. As câmeras eventualmente capturam imagens embaçadas que dificultam a identificação. Nessas situações, quando o sujeito for detectado, ele poderá já ter se camuflado ou estar longe daquele local.

reconhecimento facial 02
A tecnologia será usada para supervisionar turistas durante o Ano Novo Chinês (Crédito: QQ)

A tecnologia desenvolvida pela LLVision eleva o sistema de vigilância chinesa a um novo patamar. Ao utilizar óculos de reconhecimento facial com inteligência artificial no front-end, os policiais passam a receber feedbacks imediatos, sem precisar aguardar informações de uma central de comando.

Você pode decidir imediatamente qual será a próxima interação. – Wu Fei (Executivo-chefe da LLVision)

Conectados a um software de reconhecimento facial, os óculos comparam indivíduos observados pelo policial com um banco de dados pré-carregado contendo fotos de 10.000 suspeitos. E o detalhe mais curioso da tecnologia: a identificação acontece em apenas um décimo de segundo.

Segurança versus privacidade

Os óculos de reconhecimento facial da LLVision têm enorme potencial para fortalecer a segurança nas megacidades, qualificar as investigações criminais e até mesmo revolucionar o trabalho policial nos próximos anos. Mas, nesse cenário de hipervigilância, onde ficaria a nossa privacidade?

O potencial para fornecer a tecnologia de reconhecimento facial de policiais individuais em óculos de sol poderia eventualmente tornar o estado de vigilância da China mais onipresente. – William Nee (pesquisador da Anistia Internaciona na China)

Enquanto muitos confiam nas tecnologias de vigilância para aumentar a segurança, há quem julgue desnecessário incrementar o número de CCTV’s nas cidades. Da forma como o quadro está sendo emoldurado, provavelmente haverá um momento no futuro no qual deveremos escolher entre segurança ou privacidade.

Quando esse dia chegar, responda sinceramente: de que lado você desejará estar?

ASSINE NOSSA NEWSLETTER SEMANAL

Redação

Futuro Exponencial é um site que se dedica a cobrir os mais recentes avanços tecnológicos e seus potenciais impactos para o futuro da humanidade

ARTIGOS RELACIONADOS

Comentários no Facebook