revolução
Negócios

A Quarta Revolução Industrial já chegou, e agora?

Nanotecnologia, robótica e inteligência artificial são apenas algumas evidências desta mudança radical

A humanidade vivenciou profundas mudanças no decorrer dos últimos séculos, que afetaram significativamente todas as esferas de nossas vidas. Muitos pesquisadores vêm se dedicando a compreender todas essas transformações – em especial, como essa nova revolução irá nos impactar a curto, médio e longo prazo.

Dentro os estudiosos, Klaus Schwab é seguramente um dos nomes que merece destaque. Após quatro décadas estudando assuntos globais, o economista alemão está convencido de que estamos no início de uma revolução capaz de modificar fundamentalmente a maneira como vivemos, trabalhamos e nos relacionamos.

Todas estas transformações são temas que explora em seu recente livro The Fourth Industrial Revolution (2017).

Num proposital salto histórico, Schwab relembra que o surgimento da máquina a vapor e seu posterior aprimoramento originou a Primeira Revolução Industrial, permitindo que utilizássemos a força motriz ao invés da força muscular dos animais.

Em seguida, a eletricidade e a produção em massa trouxeram melhorias significativas à sociedade, acarretando a Segunda Revolução Industrial. Mais recentemente, a ascensão de microprocessadores e da computação possibilitaram um novo salto em eficiência e produtividade, levando à Terceira Revolução Industrial.

Bem-vindos à Quarta Revolução Industrial

Para Schwab, a Quarta Revolução Industrial já está acontecendo. O livro descreve que esta nova revolução é caracterizada pela fusão de tecnologias e consequente estreitamento de limites entre mundos físicos, biológicos e digitais, gerando oportunidades e desafios.

Engenharia genética, veículos não tripulados, impressoras 3D, nanotecnologia, biotecnologia, Internet das Coisas, robótica e inteligência artificial são apenas algumas evidências desta mudança radical, que se expandem em velocidade exponencial.

revolução klaus

Klaus Schwab fala sobre o livro no World Economic Forum (Crédito: The Huffington Post)

No livro, Schwab não somente apresenta as mudanças que se desenvolveram nos últimos séculos, mas descreve fundamentalmente as principais tecnologias que impulsionaram essa revolução, buscando compreender de que forma tais avanços vão impactar os governos, as empresas e a sociedade no futuro.

Embora o mundo tenha o potencial de conectar bilhões de pessoas a redes digitais nos próximos anos, melhorando drasticamente a eficiência das organizações, o autor expõe sua preocupação de que as organizações sejam incapazes de se adaptar ao novo contexto tecnológico, e que toda a digitalização poderá fragmentar nossas sociedades.

O mundo está mudando com uma velocidade surpreendente, e todas as decisões tomadas por nós, seres humanos, afetarão a vida das gerações vindouras. The Fourth Industrial Revolution analisa o futuro que está se desenvolvendo hoje, e como podemos assumir a responsabilidade coletiva para garantir um mundo melhor para todos nós.

O vídeo a seguir poderá ajudá-lo a compreender mais as mudanças significativas que estamos enfrentando:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER SEMANAL

Redação do Futuro Exponencial

Comentários no Facebook