Ciência

Cientistas colocam óculos 3D em louva-a-deus e descobrem novo tipo de visão

Cientistas da Newcastle University, no Reino Unido, desenvolveram um par de óculos 3D em miniatura para testar a acuidade visual do louva-a-deus. O estudo constatou que o inseto não apenas é capaz de enxergar em três dimensões, mas também que vê o mundo completamente diferente dos humanos e outros animais.

Os cientistas afixaram um par de óculos 3D de duas cores nos olhos do louva-a-deus, usando cera de abelha como adesivo temporário e tendo o cuidado para não causar lesões. As lentes foram configuradas de modo a permitir aos pesquisadores controlar exatamente o que cada olho poderia enxergar.

A equipe então projetou dois tipos de filmes em uma tela. O primeiro mostrava saborosas presas em movimento, a apenas alguns centímetros do louva-a-deus. A ilusão de ótica foi tão eficiente que inseto não apenas conseguiu enxergar as presas, como também tentou capturá-las com suas garras.

Já o segundo filme foi usado verificar o nível de percepção de profundidade encontra no inseto. Os cientistas então projetaram pontos aleatórios em duas direções diferentes, executando movimentos que olhos humanos não conseguem compreender, mas que foram percebidos pelo louva-a-deus.

Em que exatamente a visão do louva-a-deus é diferente?

Para compreender o resultado, devemos lembrar que os seres humanos são muito bons em perceber profundidade em imagens imóveis. A cada milissegundo, nossos olhos são capazes de fundir as imagens recebidas em uma única representação visual para nosso cérebro. Esse processo é chamado de fusão binocular.

Em síntese, a visão tridimensional (ou estéreo) nos ajuda a dizer o quão longe são as coisas que enxergamos. Sem ela, veríamos o mundo de forma bidimensional, correndo o risco de tropeçar nas ruas ou mesmo dentro de casa (pessoas que sofrem de ambliopia têm dificuldade de enxergar o mundo em 3D).

Estudos demonstram que a visão 3D também é encontrada em macacos, gatos, cavalos, aves e sapos. Mas agora, os cientistas descobriram que o louva-a-deus não apenas é o único inseto a ter visão estéreo, mas também que sua percepção de profundidade é diferente de tudo que já se viu.

louva 01
Cientistas colaram óculos improvisados ​​nos insetos com cera de abelha (Crédito: Newcastle University)

Os teses demonstraram que o louva-a-deus somente ataca presas em movimento. Isso significa que a visão 3D desse inseto não precisa trabalhar em imagens estáticas. Logo, seus neurônios não se preocupam com detalhes de objetos imóveis, conduzindo impulsos nervosos em busca de imagens em movimento.

Nós não conhecemos nenhum outro tipo de animal que faça isso. Não há realmente nenhum outro exemplo ou precedente que temos para este tipo de visão 3D. – Dr. Vivek Nityananda (coordenador do estudo)

A percepção de profundidade do louva-a-deus se concentra em objetos que estão se movimentando. O cérebro desse inseto não precisam desperdiçar energia procurando objetos estáticos. Logo, ao restringir sua busca para imagens móveis, à procura de presas, a visão 3D do louva-a-deus se torna muito robusta.

louva 02
Os cientistas descobriram que a visão do louva-a-adeus é exclusiva no mundo dos insetos (Crédito: Newcastle University)

Essa constatação ficou clara durante o estudo. Isso porque, mesmo quando os cientistas projetaram imagens diferentes em cada um dos olhos do animal, o cérebro do louva-a-deus conseguiu combinar as imagens, processá-las e perceber os movimentos. Os mesmos movimentos não foram constatados por humanos.

O louva-a-deus compara as visões ligeiramente diferentes de cada olho para poder descobrir o quão longe são as coisas. (…) Esta é uma forma completamente nova de visão 3D, pois é baseada em mudanças ao longo do tempo em vez de imagens estáticas. – Dr. Vivek Nityananda

Aplicações no mundo real

Os cientistas acreditam que a descoberta poderá ser usada para desenvolver algoritmos. Com a acuidade visual do louva-a-deus, robôs pequenos, como aqueles usados ​​para missões de busca e resgate, seriam capazes de avaliar seus arredores com facilidade, sem a necessidade de um “cérebro” mais sofisticado.

Muitos robôs usam visão estéreo para ajudá-los a navegar, mas isso geralmente é baseado em estéreo humano complexo. Como os cérebros de insetos são tão pequenos, sua forma de visão estéreo pode não exigir muito processamento de computador. Isso significa que poderia encontrar aplicações úteis em robôs autônomos de baixa potência. – Dr. Ghaith Tarawneh (membro do Departamento de Engenharia da Universidade de Newcastle)

Implementar a visão tridimensional do louva-a-deus em sistemas computacionais poderá abrir novos caminhos à robótica avançada. A nova descoberta tem potencial para ser uma verdadeira benção aos roboticistas, que buscam implementar sistemas 3D em máquinas menos complexas e mais leves.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER SEMANAL

Redação

Futuro Exponencial é um site que se dedica a cobrir os mais recentes avanços tecnológicos e seus potenciais impactos para o futuro da humanidade

ARTIGOS RELACIONADOS

Comentários no Facebook