Virtualidade

Empresa anuncia novo headset de realidade aumentada com rastreamento manual

A empresa Leap Motion acaba de anunciar um novo headset de baixíssimo custo, na expectativa de impulsionar o interesse pela realidade aumentada. Equipado com sensores para manipulação precisa de objetos, o dispositivo custará menos de US$ 100 para ser produzido em larga escala.

O headset, que integra o Project North Star, é equipado com dois monitores LCD de 3,5 polegadas, que oferecem uma resolução de 1600 x 1440 pixels em cada olho. O visor possui também um sensor de rastreamento manual de 180 graus – mais amplo que a maioria dos sistemas de realidade aumentada existentes no mercado.

Embora alguns headsets de realidade aumentada já estejam disponíveis no mercado, o preço para adquiri-los ainda é muito alto. Dispositivos como o Microsoft HoloLens, por exemplo, não saem por menos de US$ 5.000. A proposta da Leap Motion é justamente oferecer um produto mais acessível ao consumidor.

headset 01
O headset é equipado com dois monitores LCD de 3,5 polegadas (Crédito: Leap Motion)

Um novo headset de realidade aumentada

A empresa alega ter desenvolvido a nova tecnologia de forma relativamente barata, o que tornaria o produto bastante acessível aos consumidores. Segundo o cofundador e diretor de tecnologia da Leap Motion, David Holz, o headset custará menos de US$ 100 caso venha a ser produzido em larga escala.

Acreditamos que o limite fundamental da tecnologia não está atrelado ao seu tamanho, seu custo ou sua velocidade, mas à maneira como interagimos com ela. – David Holz

Realidade aumentada para todos

Embora esteja desenvolvendo o novo headset, a Leap Motion não está disposta a produzir as unidades para venda. A empresa decidiu, inclusive, liberar o código-fonte do hardware e do software na próxima semana, na expectativa de atrair outros players e tornar o produto uma realidade comercial.

Na próxima semana liberaremos o hardware e software em open source. As descobertas desses primeiros empreendimentos devem estar disponíveis e acessíveis a todos. – David Holz

É bem verdade que o dispositivo tem suas limitações. A própria Leap Motion reconhece isso e teve a transparência de listar quais itens precisam ser aprimorados. Equipamentos como sensores de luz, câmeras embutidas, alto-falantes, revestimentos nos refletores e micro-atuadores figuram entre os principais.

A indústria da realidade aumentada vem crescendo nos últimos anos, mas os headsets ainda não se tornaram um produto do cotidiano. Disponibilizar o projeto North Star em open source talvez seja um primeiro passo para democratizar a tecnologia, buscando tornar a realidade aumentada uma realidade a todos.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER SEMANAL

Redação

Futuro Exponencial é um site que se dedica a cobrir os mais recentes avanços tecnológicos e seus potenciais impactos para o futuro da humanidade

ARTIGOS RELACIONADOS

Comentários no Facebook