Ciência

NASA estende a missão espacial Juno até 2021

A NASA decidiu estender as atividades operacionais de Juno por mais três anos. Atualmente orbitando Júpiter, a sonda espacial estava programada para colidir com a atmosfera do planeta e encerrar seus trabalhos científicos em julho deste ano. Com o anúncio, Juno continuará estudando Júpiter até julho de 2021.

A ampliação do prazo será fundamental para atingir um dos objetivos principais da Juno: concluir o processo de mapeamento do planeta. Desde 2016, a sonda está mapeando Júpiter, fatia por fatia, usando um conjunto de instrumentos diferentes – e mais três anos serão essenciais para atingir o objetivo.

Missão Juno

O investimento da missão Juno até o momento foi de US$ 1,13 bilhão no total. A quantia inclui o desenvolvimento de instrumentos científicos, serviços de lançamento, operações de missão e processamento de dados científicos. Com o prolongamento da missão, o orçamento deverá naturalmente ser modificado.

(…) Juno não só pode continuar respondendo perguntas de longa data sobre Júpiter que alimentaram essa emocionante missão, mas também investigará novos enigmas científicos motivados por suas descobertas até agora. Com cada órbita adicional, cientistas ajudarão a revelar novas surpresas sobre esse mundo distante. – Thomas Zurbuchen (Diretor de Ciência na NASA)

Juno levou 5 anos para alcançar Júpiter, sendo lançada em 5 de agosto de 2011. Desde que chegou à órbita do planeta (4 de julho de 2016), completou, com sucesso, mais de 12 voltas em torno da atmosfera agitada. Durante os voos, a sonda capturou imagens hipnotizantes do maior planeta do sistema solar.

Juno 01
Nuvens em tons impressionantes no hemisfério norte de Júpiter (Crédito: NASA)
  • Veja mais fotos do planeta Júpiter aqui.

Explorando Júpiter

Além de coletar imagens incríveis, a espaçonave está estudando os campos gravitacionais e magnéticos de Júpiter, bem como sua atmosfera espessa, coletando uma série de dados que deverão ajudar os cientistas a entender como o maior planeta do sistema solar se formou – e como evoluiu desde então.

Juno 02
Juno completou mais de 12 voltas em torno de Júpiter (Crédito: NASA)

A maioria das observações de Juno ocorre durante as aproximações (flybys) com o planeta, que ocorrem uma vez a cada 53 dias. Inicialmente, a sonda deveria orbitar Júpiter a cada 14 dias, mas um problema relacionado à válvula de propulsão da aeronave anulou o plano, exigindo mais tempo para atingir a meta.

Juno 03

Como Juno precisará de mais tempo para coletar dados nessa órbita mais longa, a NASA considerou fundamental prolongar as atividades operacionais da sonda espacial até julho de 2021. Já o encerramento completo da missão, com análise de todos os dados científicos, está previsto para setembro de 2022.

Quando o trabalho de Juno terminar, a sonda será mergulhada intencionalmente na espessa atmosfera de Júpiter e, então, destruída – o mesmo procedimento, aliás, foi realizado com a sonda Cassini, em 2017 –. O objetivo, em síntese, é não contaminar Europa, a lua jupiteriana com potencial de abrigar vida.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER SEMANAL

Redação

Futuro Exponencial é um site que se dedica a cobrir os mais recentes avanços tecnológicos e seus potenciais impactos para o futuro da humanidade

ARTIGOS RELACIONADOS

Comentários no Facebook