Educação

Máquinas inteligentes irão substituir professores em menos de 10 anos

O especialista britânico em educação Sir Anthony Seldon recentemente afirmou que os professores serão substituídos por máquinas inteligentes em menos de 10 anos. Para ele, as atividades dos educadores em sala de aula se restringirão a configurar equipamentos e ajudar os alunos em situações bem pontuais.

A declaração foi concedida durante o British Science Festival 2017, um dos maiores festivais de ciência da Europa, causando espanto na comunidade acadêmica. Segundo o expert, em menos de 10 anos veremos uma revolução tecnológica sem precedentes na história, que mudará o conceito de educação para sempre.

Embora a tese de que máquinas inteligentes eliminarão dezenas de profissões no futuro não seja novidade, tendo sido divulgada com relativa frequência nas grandes mídias, Seldon é provavelmente um dos primeiros especialistas a estabelecer um prazo tão específico (e curto) para a automação da educação.

máquinas inteligentes 01
O especialista em educação Sir Anthony Seldon (Crédito: University of Buckingham)

Para o educador, os professores assumirão um papel passivo no futuro. As atividades se restringirão a configurar equipamentos, ajudar os alunos e manter a disciplina. O trabalho essencial de incutir conhecimento nas mentes jovens será totalmente realizado por computadores artificialmente inteligentes.

Estou desesperadamente triste por isso [a substituição dos professores por máquinas], mas tenho medo de estar certo. – Sir Anthony Seldon

Revolucionando a educação

Em seu livro The Fourth Education Revolution (2018), o especialista divide a revolução da educação em quatro momentos. Segundo ele, a Primeira Revolução da Educação consistiu em aprender os conceitos básicos de sobrevivência, como a caça e cultivo de alimentos, bem como a construção de abrigos.

Já a Segunda Revolução da Educação envolveu o primeiro compartilhamento organizado de conhecimento. Por sua vez, a Terceira Revolução da Educação foi marcada pela invenção da prensa móvel (1450) por Johannes Gutenberg, momento em que a escrita passou a ser inserida na posição central de nossa cultura.

De acordo com o especialista, estamos agora no início da Quarta Revolução da Educação, que será marcada pela utilização de máquinas inteligentes nas escolas. O britânico está convencido de que o emprego da inteligência artificial em sala de aula mudará o mundo como o conhecemos.

Aprendendo com máquinas inteligentes

Nas salas de aula do futuro, todos os alunos terão os melhores “professores” do mundo. As máquinas inteligentes se adaptarão aos estudantes, ouvirão suas vozes e lerão seus rostos, compreendendo exatamente o que desejam aprender. Logo, o processo de aprendizagem será inteiramente personalizado.

máquinas inteligentes 02
Nas salas de aula do futuro, todos os alunos terão os melhores “professores” do mundo (Crédito: Shutterstock)

As máquinas serão emocionalmente sensíveis e entenderão as dificuldades dos alunos. Como consequência, cada estudante progredirá em seu próprio ritmo. Não haverá mais cursos específicos aplicáveis ​​a todos os alunos. Não haverá obrigatoriedade de determinadas disciplinas hoje consideradas essenciais.

A tecnologia está começando a chegar. Já está na costa oeste dos Estados Unidos e já está começando a transformar as escolas. Acredito que isso irá acontecer nos próximos 10 anos. – Sir Anthony Seldon

Você acredita ser possível que as máquinas inteligentes realmente assumam a posição dos professores no futuro, sendo as protagonistas na difícil missão de ensinar as mentes jovens? Deixe seu comentário abaixo!

ASSINE NOSSA NEWSLETTER SEMANAL

Redação

Futuro Exponencial é um site que se dedica a cobrir os mais recentes avanços tecnológicos e seus potenciais impactos para o futuro da humanidade

ARTIGOS RELACIONADOS

Comentários no Facebook