Ciência

Jeff Bezos quer levar humanos de volta à Lua até 2020

O pequeno Jeff Bezos tinha apenas 2 anos de idade quando a série de ficção científica Star Trek começou a ser exibida nos Estados Unidos, em setembro de 1966.

Como milhares de norte-americanos que sonhavam em conhecer o espaço, logo se deixou fascinar pelas aventuras do capitão Kirk e sua tripulação na aeronave USS Enterprise, assistindo aos episódios durante toda sua infância em Houston, no Texas.

No entanto, foi o pouso da Apollo 11, em 1969, o marco que realmente mudou sua vida. Desde que Neil Armstrong deu seu primeiro passo na Lua, nada mais parou Bezos.

Um pouco de Jeff Bezos

Em 1986, Jeff Bezos formou-se em ciência da computação e engenharia elétrica, em Princeton. Formado, trabalhou no setor de bancos de investimento, em Wall Street. De fato, tornou-se um jovem bem sucedido.

Contudo, não se sentiu destinado a trilhar uma carreira em finanças. Após quatro anos, resolveu largar seu lucrativo emprego e se mudar para Seattle. Em meados de 1995, ao perceber que a Internet estava crescendo significativamente, fundou aquela que viria a ser a maior empresa de comércio eletrônico do mundo: a Amazon.

Em poucos meses de criação, a empresa atendia mais de 40 países. O faturamento semanal? US$ 20 mil. Em dois anos, já estava avaliada em US$ 500 milhões, quando abriu o capital. Em 2000, valia mais de US$ 23 bilhões. Em questão de cinco anos, a Amazon passou de uma epifania de Bezos para uma empresa bilionária.

Com a virada do milênio, e a bolha das empresas “ponto com”, Bezos decidiu dar um passo a mais. Inspirado no pouso lunar da Apollo 11, fundou sua própria empresa aerospacial. Em resumo, a Blue Origin foi criada para solucionar o enigma da aterrissagem vertical de foguetes.

Desde sua fundação, a Blue Origin demonstrou ter enorme capacidade para cumprir a missão a que se propôs. Em abril de 2015, a empresa fez o lançamento teste de seu foguete New Shepard – nomeado em homenagem ao falecido astronauta Alan Shepard –, conseguindo pousá-lo para posterior reutilização:

A missão de Jeff Bezos

A princípio, Jeff Bezos disse que está desenvolvendo um enorme foguete para levar os seres humanos de volta à Lua até 2020. Portanto, o foguete New Glenn será maior e mais poderoso do que qualquer outro atualmente em operação.

jeff bezos blue origin
Jeff Bezos, ao lado do foguete New Glenn (Crédito: Blue Origin)

Dessa forma, a imagem a seguir demonstra o tamanho do foguete da Blue Origin em comparação às empresas que também disputam a “corrida espacial privada”, como SpaceX e ULA:

jeff bezos rockets
Comparação do tamanho de importantes foguetes (Crédito: Blue Origin)

O New Glenn será reutilizável e projetado para transportar carga e seres humanos. Além disso, terá em torno de 95 metros de altura, e empregará motores para gerar 3,85 milhões de libras de empuxo no lançamento, tornando-o mais poderoso que o famoso Saturn V, o foguete que levou o homem à Lua.

Nossa visão é que milhões de pessoas possam viver e trabalhar no espaço. E New Glenn é um passo muito importante. – Jezz Bezos

Mas, quem pensa que Bezos deseja apenas levar o ser humano de volta à Lua e parar por aí, realmente não conhece suas ambições. Em evento da Vanity Fair, em outubro de 2016, o CEO da Amazon disse que quer construir, no espaço, uma infra-estrutura semelhante àquela que desenvolveu na Amazon em 1995, com o início da Internet.

Assim sendo, ele entende necessário primeiro aprimorar a reutilização dos foguetes espaciais. Em seguida, reduzir consideravelmente os custos de envio de cargas para o espaço.

Enfim, segundo Bezos, o lançamento do New Glenn, que deverá ocorrer até o ano de 2020, será o primeiro passo para transformar a humanidade em uma espécie multiplanetária.

Eu acredito que o espaço está entrando em sua era dourada.Jeff Bezos

ASSINE NOSSA NEWSLETTER SEMANAL

Redação

Futuro Exponencial é um site que se dedica a cobrir os mais recentes avanços tecnológicos e seus potenciais impactos para o futuro da humanidade

ARTIGOS RELACIONADOS

Comentários no Facebook