Ciência

Este hospital chinês está colocando seus pacientes nas “mãos” da inteligência artificial

O Hospital Central Provincial de Guangzhou, no sul da China, incorporou sistemas de inteligência artificial em quase todas as suas áreas de operação. Com a tecnologia, os pacientes podem obter orientações sobre procedimentos, realizar pagamentos e receber pré-diagnósticos com mais de 90% de precisão.

Embora muitos hospitais chineses já utilizem sistemas de inteligência artificial (AI) em alguns procedimentos, o hospital da capital de Cantão (Guangdong) decidiu dar um passo a mais e aplicar a tecnologia em dez áreas fundamentais, incluindo pesquisa, diagnóstico, orientação, pagamento e logística.

Contando com a colaboração de empresas como Tencent e iFlytek – gigantes nos ramos de serviços de Internet e reconhecimento de voz, respectivamente –, o hospital está confiante de que os robôs serão capazes de solucionar o problema de escassez de médicos (a China tem apenas 2,3 médicos para cada mil pessoas).

hospital 01
Os pacientes recebem pré-diagnósticos com mais de 90% de precisão (Crédito: gd2h.com)

O hospital inteligente de Guangzhou

O hospital investiu quase dois anos de estudo para construir um avançado banco de dados. Durante o período, a instituição analisou mais de 100.000 de seus registros médicos digitais, além de treinar o sistema de AI usando dados de mais de 300 milhões de registros médicos de outros hospitais chineses.

hospital 02
O hospital contando com a colaboração de empresas como Tencent e iFlytek (Crédito: gd2h.com)

Toda a dedicação, porém, surtiu efeito: a ferramenta tem uma taxa de precisão de mais de 90%, sendo capaz de pré-diagnosticar mais de 200 doenças. Além disso, como está aprendendo constantemente, deverá aumentar ainda mais sua taxa de precisão, detectando mais enfermidades nos próximos anos.

Reconhecimento facial

O hospital também usa reconhecimento facial para criar arquivos digitais de pacientes e viabilizar os tratamentos. A funcionalidade foi pensada para facilitar a vida dos pacientes descuidados, que, muitas vezes, na pressa de chegar ao hospital, esquecem documentos de identificação, cartões de crédito e dinheiro.

hospital 03
A China está comprometida a assumir a liderança em inteligência artificial (Crédito: gd2h.com)

Para confirmar a identidade, o paciente deverá abrir o aplicativo WeChat e se conectar com o hospital. Após, deverá permanecer com a boca e os olhos abertos durante 5 segundos, para que a instituição colete os dados e os compare com o Sistema Nacional de Segurança Pública da China. Pronto, agora é só ser atendido.

hospital 04
O hospital também usa tecnologia de reconhecimento facial (Crédito: gd2h.com)

Liderança na Inteligência artificial

A República Popular da China vem demonstrando uma série de esforços no campo da AI. O país recentemente anunciou planos para construir uma delegacia de polícia inteiramente alimentada por AI e até mesmo um parque tecnológico para estudo e pesquisa nesse segmento.

Iniciativas como a do Hospital Central Provincial de Guangzhou vão ao encontro do plano Made in China 2025, que almeja tornar a China líder em AI até 2030. Com um programa claramente definido como esse, o país está em plenas condições de superar os Estados Unidos e assumir a liderança no desenvolvimento da AI.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER SEMANAL

Redação

Futuro Exponencial é um site que se dedica a cobrir os mais recentes avanços tecnológicos e seus potenciais impactos para o futuro da humanidade

ARTIGOS RELACIONADOS

Comentários no Facebook

Leia também

Fechar