Cultura

Afinal, o futuro será melhor ou pior do que o presente?

No dia 1º de março de 2018 foi celebrado o Dia Mundial do Futuro. Na ocasião de sua comemoração, a futurista brasileira Rosa Alegria, colunista do Futuro Exponencial e representante do Projeto Millennium no país, apresentou o relatório ‘O Estado do Futuro’ e seus impactos nos mundo dos negócios.

Durante o evento, que ocorreu em São Paulo (RS), Rosa expôs os 15 desafios globais e os mais apurados e valiosos dados sobre o nosso planeta. O encontro contou ainda com a presença da futurista Jaqueline Weigel, agora também parceira do projeto, e com a participação virtual do presidente Jerome C. Glenn.

O futuro será melhor ou pior do que o presente?

Com dados do SOFI (State of the Future Index – Índice do Estado do Futuro), o relatório demonstra que o mundo em geral continua melhorando, porém em ritmo mais lento do que nos últimos 27 anos. A taxa global de melhoria para a próxima década é estimada em 1,14%, em comparação a 3,14% de 1990 a 2017:

futuro 01

O mundo melhorou e piorou. Matamos a fome, mas não estamos nutrindo as pessoas. O mundo não depende só da tecnologia. Andamos para trás em questões muito fundamentais como meio ambiente, por exemplo. É difícil prever o que virá. – Rosa Alegria

A futurista alertou que, embora nosso planeta não tenha presenciado grandes guerras mundiais, hoje estamos vendo muitos conflitos e guerras entre nações, guerras individualizadas e invasão de redes até então seguras. Em suma, o mundo contemporâneo está voltando a ser um mundo armado.

O relatório revela, em uma escala de 10 anos, que os incidentes de terrorismo podem chegar a assustadores 136% (cento e trinta e seis por cento) em 2027. As projeções do estudo a respeito das guerras e conflitos armados são igualmente preocupantes, saltando para 34% (trinta e quatro por cento) na próxima década.

O estudo ‘O Estado do Futuro’ nos leva a refletir sobre questões essenciais: se a destruição está aumentando ao mesmo tempo em que um novo mundo hipertecnológico está sendo formado, como podemos virar o jogo em um curto espaço de tempo? Como podemos reduzir os processos degenerativos?

Como podemos evitar a perda da biodiversidade, a emissão excessiva de gases do efeito estufa e o aquecimento do planeta – os três grandes pontos de exaustão da Terra? E quem será responsável por mudar esse jogo? As grandes empresas estão indo para o caminho certo? Serão elas as agentes da mudança?

A humanidade tem os meios para evitar esses desastres e construir um grande futuro, mas muitas decisões e mudanças culturais são necessárias para melhorar nossas perspectivas não estão sendo tomadas. – Relatório ‘O Estado do Futuro’

O renascimento cultural do planeta

Na opinião de Jaqueline Weigel, colunista do Futuro Exponencial e CEO da W Futurismo, o grande desafio está relacionada ao renascimento cultural do planeta. Para ela, devemos mudar a forma com que nos relacionamos com o mundo, e não somente aos aspectos meramente tecnológicos.

futuro 02
Para Jaqueline Weigel, devemos mudar a forma com que nos relacionamos com o mundo (Crédito: Shutterstock)

Segundo Jaqueline, a mudança é profunda e emocional, sendo capaz de reeditar nosso DNA em todas as formas. Eça acredita que a discussão precisa ser ampliada para que os diferentes atores do ecossistema sejam integrados em um propósito: o de que todos somos relevantes na construção de um futuro abundante.

A CEO da W Futurismo reforça que todos os ecossistemas sociais (governos, política, economia, educação, negócios e meio-ambiente) precisam se conectar para viabilizar possíveis soluções e rumos. Para Jaqueline, a tecnologia não deve ficar no centro da mudança, sendo apenas o catalisador da transformação.

Precisamos expandir nossa capacidade de olhar para o todo. Muita gente ainda acha que os desafios globais nada têm a ver com os negócios, mas há conexão direta. A grande barreira para o avanço é a cultura que gera resistência e atraso no movimento. A Transformação Digital começa pela remodelagem do negócio e pela construção de Cultura Digital, não pela introdução de tecnologias. Ela é a primeira das grandes MegaShifts do planeta. Negócios, problemas do mundo e impacto social andam juntos partir de agora. – Jaqueline Weigel 

Coordenado pelo Projeto Millennium – seguramente uma das maiores redes conectadas em pesquisas sobre o futuro em todo o mundo – o relatório ‘O Estado do Futuro’ contribui para pensarmos sobre o presente que temos e o futuro que queremos. Para ler o sumário executivo do estudo, clique aqui.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER SEMANAL

Redação

Futuro Exponencial é um site que se dedica a cobrir os mais recentes avanços tecnológicos e seus potenciais impactos para o futuro da humanidade

ARTIGOS RELACIONADOS

Comentários no Facebook