Tecnologia

Flores robóticas impressas em 3D poderão salvar as abelhas no futuro

Com a missão de salvar a população de abelhas em todo o mundo, o artista Michael Candy desenvolveu um método inovador de polinização artificial. Chamado Synthetic Pollenizer, o sistema usa flores robóticas impressas em 3D para atrair os insetos e concluir a fecundação das plantas com eficiência e segurança.

Em síntese, o sistema de flores robóticas é equipado com pólen, néctar, pétalas impressas em 3D e um estame sintético. A estrutura é conectada a uma rede complexa de motores e tubos, que empurram uma solução de néctar artificial até a superfície das flores para, então, convidar as abelhas.

Polinização e o declínio populacional das abelhas

A polinização nada mais é do que o ato sexual das plantas que produzem sementes. Os grãos de pólen são as células reprodutivas masculinas das plantas. O que as abelhas fazem é coletar o pólen das anteras das flores e levar os grãos até o estigma (receptor feminino) da mesma flor ou de outra flor da mesma espécie.

Sem polinização, não há fecundação. Sem fecundação, não há formação de frutos e sementes. Sem formação de frutos e sementes, não há manutenção da biodiversidade. E sem abelhas, todo o processo não ocorre com tamanha eficiência. São as abelhas os agentes mais importantes no processo de polinização.

flores 01
As abelhas são os agentes mais importantes no processo de polinização (Crédito: Shutterstock)

As abelhas não apenas são importantes para fecundar as flores e manter a biodiversidade, como também assumem um papel relevante na agricultura. Segundo dados do IPBES, os animais polinizadores são responsáveis por até 8% da produção agrícola mundial e movimentam entre US$ 235 e US$ 577 bilhões na economia.

Apesar de sua importância, as abelhas estão sofrendo devido a doenças, ácaros ectoparasitas, mudanças climáticas, pesticidas e fragmentação de habitats. O cenário vem preocupando biólogos e agricultores, pois o declínio dos insetos voadores afeta diretamente a biodiversidade e a produção global de alimentos.

As abelhas são uma parte vital do nosso ecossistema. Eu sinto que todos precisam (…) conhecer essas trabalhadoras que mantêm nossas plantas e culturas polinizadas. – Michael Candy

Polinização artificial com flores robóticas

Como o design das pétalas é inspirado na colza – planta de cujas sementes se extrai o óleo de canola –, as abelhas a reconhecem o sistema construído por Candy como uma flor normal. Sem perceber a diferença, os insetos bebem o néctar e transportam os grãos de pólen a outras flores, concluindo o processo de fecundação.

flores 02
O sistema foi desenvolvido pelo artista australiano Michael Candy (Crédito: Sarah Werkmeister)

A cor e a forma da unidade são importantes para a atração, pois as abelhas têm uma variedade de maneiras de identificar as flores. Levamos vários anos para persuadir as abelhas com êxito a aterrissar nos polinizadores sintéticos. – Michael Candy

flores 03
O design das pétalas é inspirado na planta colza (Crédito: Sarah Werkmeister)

Embora o método tenha passado por diversas modificações, tanto na estrutura quanto no design das flores (desde orquídeas até margaridas), Candy acredita que o modelo atual é perfeito para ser integrado ao ciclo reprodutivo da flora local e, consequentemente, transformar os sistemas ecológicos do mundo real.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER SEMANAL

Redação

Futuro Exponencial é um site que se dedica a cobrir os mais recentes avanços tecnológicos e seus potenciais impactos para o futuro da humanidade

ARTIGOS RELACIONADOS

Comentários no Facebook