Sustentabilidade

Novo estudo sugere que os cogumelos poderão salvar as abelhas

Quem imaginou que os cogumelos e abelhas teriam conexão algum dia?

Você provavelmente já sabe que as abelhas estão há mais de uma década. Aos montes. Elas estão sofrendo devido a doenças, parasitas, mudanças climáticas e pesticidas. O cenário preocupa biólogos e agricultores, pois o declínio das abelhas afeta diretamente a biodiversidade e a produção global de alimentos.

O fenômeno vem sendo denominado por alguns especialistas como distúrbio do colapso das colônias (DCC). Os cientistas ainda não identificaram uma causa específica. Além daquelas já mencionadas, alguns acreditam que o vírus pode ser o principal fator do desaparecimento das abelhas.

vírus da asa deformada, por exemplo, faz com que as abelhas desenvolvam asas desfiguradas e não funcionais. À semelhança de outros vírus, é transferido para as abelhas por ácaros ectoparasitas. Contudo, até agora os cientistas não desenvolveram nenhum tratamento antiviral para protegê-las.

Cogumelos e abelhas

A boa notícia é que a situação das abelhas parece ter luz no fim do túnel. A parte um tanto quanto curiosa é que a salvação poderá estar nos cogumelos. Mais precisamente, os micélios – membranas fúngicas parecidas com teias de aranha encontradas no solo – de duas espécies: Tinder e Red Reishi.

Pesquisadores da Universidade do Estado de Washington descobriram que o caldo dessas espécies de cogumelo tem potencial para ajudar as abelhas a combater dois vírus ligados ao DCC. Conforme os especialistas, o extrato dos fungos poderá até mesmo aumentar a população dos insetos em todo o mundo.

cogumelos 01
A situação das abelhas parece ter luz no fim do túnel (Crédito: Adobe Stock)

A iniciativa vem sendo descrita pela mídia como “vacina”. Mas o termo é criticado pelo micologista Paul Stamets, um dos responsáveis pelo estudo. De acordo com ele, os nutrientes dos fungos estimulam o sistema imunológico das abelhas. Já uma vacina real imunizaria o corpo das abelhas contra os fungos.

Até esta descoberta, não havia antivirais reduzindo vírus nas abelhas. – Paul Stamets (um dos autores do estudo)

Os experimentos

Foram realizados dois experimentos para verificar se os fungos poderiam tratar os vírus em abelhas. Em primeiro lugar, os pesquisadores adicionaram pequenas quantidades de extrato de cogumelos (caldo micelial) à comida das abelhas (água com açúcar) em concentrações variadas e mediram como isso afetava sua saúde.

Em segundo lugar, eles testaram os extratos de melhor desempenho no campo. Os pesquisadores descobriram que as colônias de abelhas que consumiram os extratos de micélio diminuíram em até 79 vezes o vírus de asa deformada após 12 dias, em comparação com as abelhas que só beberam água com açúcar.

Embora em fase inicial, a pesquisa é promissora. Além disso, poderá ter ramificações para outros polinizadores. Em suma, em um planeta onde cerca de um terço de todas as nossas plantações dependem de polinizadores, a “vacina” de cogumelos poderá ser fundamental para evitar a extinção das abelhas.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER SEMANAL

Redação

Futuro Exponencial é um site que se dedica a cobrir os mais recentes avanços tecnológicos e seus potenciais impactos para o futuro da humanidade

ARTIGOS RELACIONADOS

Comentários no Facebook