Ciência

Entenda, de uma vez por todas, por que a Terra NÃO é plana

Passados quase 500 anos da expedição do navegador português Fernão de Magalhães ao redor do mundo e quase 50 anos do lançamento da missão espacial Apollo 11, muitas pessoas ainda acreditam que a Terra não é redonda, mas um disco coberto por uma redoma invisível e cercado por uma enorme muralha de gelo.

A teoria da Terra plana, que vem sendo fortemente propagada nas redes sociais nos últimos meses, não é novidade. Por volta do século 16 a.C, os egípcios e mesopotâmios já falam na possibilidade de uma Terra plana, acreditando ser um disco flutuando no oceano. Na época, é claro, a ciência não era avançada.

Mas, mesmo com todas descobertas científicas nos últimos anos, os adeptos da teoria (terraplanistas) seguem firmes na convicção de que a Terra não é esférica. A diferença é que, se antes a teoria estava restrita aos debates acadêmicos, hoje ela atingiu em cheio as redes sociais, caindo na “boca do povo”.

Por que insistem em dizer que a Terra é plana?

O principal expoente das ideias da teoria é a Flat Earth Society. Fundada em 1956 pelo inglês Samuel Shentonem, a organização se fundamenta, em parte, na Bíblia (que, em algumas passagens, apontaria para a existência de uma Terra plana) e, em outra parte, sobre uma abordagem empírica.

A abordagem empírica é baseada na observação. Para a Flat Earth Society, confiar nos próprios sentidos é essencial para discernir a verdadeira natureza do mundo que nos rodeia. Se o mundo é plano, o fundo das nuvens é plano, o movimento do sol é plano, não haveria como acreditar em uma Terra esférica.

Quando pensamos em evidências de que a Terra é redonda, costumamos dizer que aprendemos assim na escola ou mesmo apontar fotografias retiradas durante missões espaciais. Em nosso cotidiano, no ritmo acelerado de nossas vidas, realmente não há como notar que a Terra é esférica.

Isso leva algumas pessoas a realmente acreditar que a Terra é plana. Afinal, quando olhamos ao nosso redor, estamos enxergando um mundo plano. Os terraplanistas perceberam esta fragilidade e, a partir dela, construíram argumentos minimamente críveis para fundamentá-la.

Embora o empirismo seja um método útil para diversas áreas do conhecimento, reconhecer sua validade no campo da astronomia é temerário. Colocar uma régua no horizonte, na praia, não prova que a Terra é plana. Nosso planeta é tão grande que é impossível perceber sua curva de uma distância pequena.

Precisamos ir mais longe para perceber a curva. É preciso atingir em torno de 60.000 pés (18.000 metros acima do nível do mar) para ver a curvatura da Terra. O avião comercial supersônico Concorde, produzido pela British Aircraft Corporation e pela Aérospatiale, conseguiu esta façanha na década de 70.

Por razões financeiras, muitos de nós jamais teremos a oportunidade de viajar em novos Concordes ou ir ao espaço para conferir a curva com nossos próprios olhos. Contudo, não é preciso ir tão longe para entender por que os argumentos dos terraplanistas simplesmente não convencem.

1. Se a Terra é plana, por que ninguém jamais viu a muralha de gelo?

De acordo com os terraplanistas, a Terra tem a forma de um disco. No modelo aceito entre os membros da Flat Earth Society, o Ártico está no centro do disco, enquanto a Antártica é a parede ao redor da borda. Assim, o planeta estaria cercado, de todos os lados, por uma parede de gelo que retém os oceanos.

A Antártica seria uma grande muralha de gelo que circunda a Terra, cuja função é manter os oceanos, impedindo que se espalhem por toda a Terra, e nos proteger de tudo que estiver além deles. Na imagem a seguir vemos um modelo de Terra plana, embora, segundo os terraplanistas, a versão não seja definitiva:

Terra 01
O modelo de Terra plana (Crédito: Creative Commons)

Os terraplanistas propõem a existência de um muro de gelo, mas não sabem exatamente até onde o gelo se estende, como ele termina e o que existe além dele. Para eles, o gelo se estende mais longe do que o olho humano ou o telescópio podem alcançar. Ao final, tudo que está além do gelo é mera especulação.

Terra 02
A grande muralha de gelo (Crédito: Shutterstock)

A visão mais comum é que a parede de gelo sobe em torno de 45 metros acima do nível do mar, evitando que o oceano derrame sobre a borda da Terra. Já alguns acreditam que o muro seja maior, com até 15.240 metros de altura. O tamanho exato da parede de gelo varia entre os terraplanistas.

Segundo os adeptos da teoria, o muro de gelo seria impossível de ser atravessado por qualquer humano por dois motivos. Primeiro, pela quantidade praticamente perpétua de gelo. Segundo, o que talvez soe mais surpreendente, por existir um grande número de militares vigiando a Antártida.

Terra 03
Os terraplanistas não sabem até onde o gelo se estende e o que existe além dele (Crédito: Creative Commons)

Em outras palavras: membros das forças armadas (sobretudo dos Estados Unidos) estariam diariamente se certificando que ninguém atravesse a muralha de gelo. Contudo, o argumento desconsidera que a superfície da Antártida tem aproximadamente 14.000.000 km².

Terra militares
Segundo os terraplanistas, existem militares protegendo a grande muralha de gelo (Crédito: Shutterstock)

Quantos militares seriam necessários para proteger toda esta extensão? Quantos bilhões de dólares seriam gastos  para custear o armamento, alimentação e estadia dos militares para que ninguém pise no gelo? E por que ninguém até hoje conseguiu fotografar os vigilantes? Os terraplanistas não sabem responder.

2. Se a Terra é plana, por que conseguimos circum-navegá-la?

No modelo plano da Terra, não sabemos o que está do outro lado. Logo, não somos capazes de circum-navegar o globo, pois nos deparamos com o muro de gelo e, passado este ponto, tudo morre. Para os terraplanistas, dar a “volta ao mundo” seria se mover em círculo ao redor do Polo Norte:

Terra 05
Para os terraplanistas, dar a “volta ao mundo” seria se mover em círculo ao redor do Polo Norte (Crédito: Creative Commons)

O argumento dos terraplanistas desconsidera, contudo, a conquista de Fernão de Magalhães, que circum-navegou o globo no século XVI. A serviço do rei Carlos I, o navegador português saiu da Espanha em 1519, contornou o ponto sul da América do Sul (hoje chamado de Estreito de Magalhães) até as Filipinas.

Magalhães acabou sendo morto nas Filipinas, mas a expedição foi chefiada por Juan Sebastián Elcano e concluída em 1522. Como se vê a seguir, o navegador não chegou a passar pelo topo da América do Norte, Europa e Ásia. Se a Terra fosse plana, o navegador teria de passar por cima destes continentes:

Terra 06
A rota da expedição de Fernão de Magalhães (Crédito: Creative Commons)

3. Se a Terra é plana, por que as fotografias do espaço revelam o contrário?

Os terraplanistas acreditam que as agências espaciais do mundo estão envolvidas em uma conspiração para fingir viagens e explorações no cosmos. As falsificações teriam iniciado durante a Guerra Fria, quando se intensificou a corrida espacial entre os Estados Unidos e a URSS.

Segundo os adeptos da teoria, os países estariam tão obcecados por vencer a corrida que fingiram suas conquistas, na tentativa de acompanhar as supostas realizações do outro. A lendária fotografia retirada na superfície da Lua, em 1969, teria sido forjada pela NASA para superar a URSS na disputa.

Terra 07
Fotografia retirada na superfície da Lua, durante a missão Apollo 11 (Crédito: NASA)

No entanto, afirmar que as fotos da NASA são falsas esbarra em um detalhe muito importante: a NASA não é a única agência espacial do mundo. Hoje, recebendo em torno de 0,4% de recursos do governo estaduniense (10% a menos que na época das missões Apollo), nem é mais a agência principal.

O argumento dos terraplanistas pressupõe que todas as agências espaciais do mundo teriam se juntado para forjar fotografias da Terra vista do espaço, o que não faz sentido. Além disso, equivaleria a dizer que até os vídeos gravados a bordo da Estação Espacial Internacional seriam forjados em tempo real.

Como forma de rebater a crítica, os adeptos da teoria da Terra plana insistem em dizer que algumas fotografias foram registradas com as chamadas lentes “olho de peixe”, cuja principal característica é proporcionar um ângulo de 180º, resultando em uma imagem com grande distorção óptica.

Porém, embora algumas fotografias tenham sido de fato retiradas com as lentes “olho de peixe”, os astronautas das missão Apolo registraram outras imagens da Terra quando estavam a 200.000 km de distância. E, nestas ocasiões, usam câmeras teleobjetivas, que oferecem alta qualidade nas imagens.

Ainda que as fotografias de todas as agências espaciais fossem falsas, há experimentos com balões meteorológicos que apresentam a curvatura da Terra. Estudantes da Universidade de Leicester recententemente capturaram imagens da estratosfera usando um balão meteorológico a uma altitude de 23.600 m:

Terra 08
O balão meteorológico chegou a uma altitude de 23.600 m (Crédito: University of Leicester)

4. Se a Terra é plana, por que conseguimos ver a curvatura da janela dos aviões?

Supondo que tanto as fotografias das agências espaciais quanto do balão meteorológico sejam falsas, o que dizer da percepção de passageiros a bordo de aviões sobre a curvatura da Terra? Ou mesmo de pilotos de aeronaves militares, que chegaram a altitudes elevadas e conseguiram enxergar a curva do planeta?

Bem, os aviões comerciais voam a uma altitude de 11.000 metros. A esta distância vertical, não é possível observar a curvatura da Terra. Mas há aviões comerciais e aeronaves militares que podem escalar maiores altitudes. Nestes casos, quando o passageiro vê a Terra da janela, a curvatura da Terra é clara.

Terra 09
Para os terraplanistas, as janelas do avião distorcem a percepção dos passageiros (Crédito: Shutterstock)

Ainda assim, os terraplanistas têm um argumento pronto para estas situações: as janelas do avião é que são curvas. O vidro curvo sempre mostra uma imagem curva, distorcendo a percepção. Logo, mesmo a bordo de um Concorde, o passageiro teria uma falsa impressão da realidade pela curvatura da janela.

5. Se a Terra é plana, por que vemos os navios desaparecendo no horizonte?

Afinal, se a Terra é plana, por que nossa visão não ultrapassa o horizonte? Por que não conseguimos enxergar o monte Everest, cuja altitude é de 8.844 m? De acordo com os terraplanistas, não conseguimos enxergar além do horizonte em decorrência da neblina e da limitação da visão humana.

Terra 10
Se a Terra é plana, por que a nossa visão não ultrapassa o horizonte? (Crédito: Strathspey)

Contudo, o argumento não faz qualquer sentido, já que conseguimos enxergar estrelas localizadas a 40 trilhões de quilômetros de distância (4,3 anos-luz). Nossa visão não ultrapassa no horizonte por causa da curvatura da Terra, embora os terraplanistas insistam em não reconhecer o aspecto.

É possível comprovar a curvatura da Terra pela sequência de desaparecimento de um grande navio no horizonte. Se você observar os navios que se afastam no horizonte, perceberá que eles nunca desaparecem de uma só vez, mas sempre de baixo para cima. Isso acontece porque a Terra é redonda.

À medida que a embarcação desaparece no horizonte, algumas estruturas vão sumindo antes de outras. Primeiro, some o casco, depois o mastro, até o navio sumir totalmente. Na realidade, a embarcação desaparece de nosso campo de visão por causa da curvatura arredondada de planeta.

Terra 11
Na lógica de uma Terra Plana, deveríamos conseguir ver o monte Everest de qualquer lugar (Crédito: Shutterstock)

Em uma Terra Plana, se você estivesse a bordo de um navio e avistasse o monte Everest, você já o enxergaria por completo. E à medida que se aproximasse dele, perceberia ele aumentando de tamanho. Mas não é o que acontece: você começa a ver os pontos mais altos e gradualmente enxerga o monte todo.

6. Se a Terra é plana, por que existem dias, noites e estações do ano?

Segundo os adeptos da teoria da Terra plana, o sol se move em círculos em torno do Polo Norte. Logo, quando ilumina o país que você reside, é dia. Quando não ilumina o local em que você está, é a noite. O gif abaixo ilustraria como o sol se move e como as estações funcionam em uma Terra plana:

Terra 12

Apesar da insistência dos terraplanistas, as estações do ano existem por causa da inclinação do eixo da Terra. Em uma Terra plana, a inclinação não existiria. A posição do sol seria a mesma em relação ao solo. A iluminação solar seria idêntica em todas as épocas do ano, havendo uma única estação.

Apenas um planeta em forma de globo justificaria a diferente posição do sol em duas cidades a poucos metros de distância. Em uma Terra plana, também não haveria diferença entre o comprimento das sombras. O matemático Eratóstenes demonstrou, em 276 a. C., que as sombras variam conforme a posição dos corpos.

Se a Terra fosse plana, os raios solares iluminariam o planeta sob o mesmo ângulo. E todos os corpos projetariam sombras iguais no mesmo momento. No entanto, a existência de objetos projetando sombras diferentes em lugares diferentes no mesmo horário comprova que a Terra é redonda.

Terra 13
Eratóstenes demonstrou que as sombras variam conforme a posição dos corpos (Crédito: Creative Commons)

O mesmo vale para os ciclos de dia e de noite. As varias regiões do mundo estão em horários diferentes em virtude da curvatura do planeta. Se a Terra fosse plana, pessoas do Brasil e do Japão enxergariam o sol nascer (e se pôr) ao mesmo tempo. E sabemos que isso não ocorre na realidade.

7. Se a Terra é plana, por que todos os demais planetas são redondos?

As constelações são visíveis a partir de diferentes latitudes. A constelação Cruzeiro do Sul, considerada uma das mais facilmente reconhecíveis, é mais vista no hemisfério sul. Já no hemisfério norte, podemos enxergá-la apenas no arquipélago Florida Keys, nos Estados Unidos.

Essas diferentes perspectivas só fazem sentido se imaginarmos a Terra como um globo. Nesta lógica, olhar “para cima” realmente significa olhar para uma faixa de espaço diferente do hemisfério sul ou norte. Se a Terra fosse plana, poderíamos ver as mesmas constelações de qualquer lugar do planeta.

Finalmente, se a Terra é plana, todos os demais planetas não deveriam ser planos também? Por que planetas “vizinhos” como Marte e Vênus, facilmente observáveis por telescópios, são redondos? O que faz a Terra ser tão especial para apresentar uma forma diversa de todo sistema solar?

Terra 14
Se a Terra é plana, por que todos os demais planetas são redondos? (Crédito: Shutterstock)

A Terra não é diferente. Nosso planeta não é plano por um simples motivo: a gravidade. Embora a gravidade seja uma força fundamental do Universo, os terraplanistas não a reconhecem como tal, preferindo acreditar que a densidade de nossos corpos é que nos mantêm sobre a Terra.

Mas nosso planeta é redondo, sim, por causa da gravidade. Em uma esfera, todos os pontos da superfície ficam na mesma distância do centro e recebem a mesma forma gravitacional. Essa é a forma ideal para distribuir a matéria e a que consome menos energia. Em suma, é a forma mais fácil que o Universo encontrou para existir.

E então?

Existem outros argumentos apresentados pelos terraplanistas para justificar suas convicções, sendo a maioria provenientes de metodologia empírica (baseada em observações). Mas, após ter lido até aqui, você realmente acredita que a Terra não é redonda? Deixe seu comentário abaixo!

ASSINE NOSSA NEWSLETTER SEMANAL

Redação

Futuro Exponencial é um site que se dedica a cobrir os mais recentes avanços tecnológicos e seus potenciais impactos para o futuro da humanidade

ARTIGOS RELACIONADOS

Comentários no Facebook