empresa
Tecnologia

Empresa americana irá implantar microchips em seus funcionários

Os dispositivos serão colocados sob a pele – entre o polegar e o indicador

Uma empresa norte-americana de máquinas de venda automática está prestes a introduzir uma tecnologia revolucionária nos Estados Unidos, que poderá reescrever a maneira como compramos produtos no futuro.

Three Square Market (32M) anunciou, na última semana, que começá a oferecer implantes de microchips para todos os seus funcionários a partir de 1º de agosto. A empresa será a primeira nos Estados Unidos a fornecer a tecnologia para o próprio quadro de empregados.

Implantando microchips dentro da empresa

Os funcionários serão implantados com um chip RFID (do inglês, Radio-Frequency IDentification). A tecnologia, que está se tornando popular no mercado europeu, usa campos eletromagnéticos para identificar informações armazenadas eletronicamente.

Os dispositivos funcionam ainda com NFC (do inglês, Near Field Commmunication), um subconjunto especializado dentro da família RFID e a mesma tecnologia adotada para cartões de crédito e pagamentos móveis.

empresa microchips

Os chips são tão pequenos quanto grãos de arroz (Crédito: Getty Images)

Com os microchips, os funcionários serão capazes de realizar compras, efetuar pagamentos, abrir portas, usar copiadoras, acessar os computadores, desbloquear telefones e armazenar informações médicas. Para o CEO da empresa, Todd Westby, a tecnologia RFID terá um potencial incrível nos próximos anos:

Eventualmente, esta tecnologia se tornará padronizada, permitindo que você use isso como passaporte, transporte público, todas as oportunidades de compra, etc. – Todd Westby

Os microchips serão implantados sob a pele dos funcionários – entre o polegar e o indicador. O procedimento será conduzido pela empresa BioHax International, que esteve envolvida na primeira experiência de colocação de microchips em empregados do mundo, na sede da Epicenter, na Suécia.

empresa implante

Os microchips serão implantados entre o polegar e o indicador (Crédito: Getty Images)

Os chips são tão pequenos quanto grãos de arroz e custam em torno de US$ 300 cada. Embora a colocação do microchip seja opcional, a 32M espera que pelo menos 50 funcionários se voluntariem para o experimento.

Privacidade

Os chips RFID são projetados para transportar informações, geralmente pessoais, de modo a oferecer aos funcionários acesso a determinados serviços. Por essa razão, os dispositivos podem trazer problemas de segurança, privacidade ou mesmo causar problemas de saúde.

Antecipando críticas e preocupações, a 32M elaborou uma lista de FAQ (do inglês, Frequently Asked Questions), onde garantiu que os chips não são rastreáveis e contêm apenas informações que o funcionários desejam associar.

A empresa afirma que os dispositivos são aprovados pela Food and Drug Administration (FDA), órgão norte-americano responsável pelo controle de equipamentos médicos e materiais biológicos. Por fim, assegura que o risco de roubo de identidade é mínimo, já que os microchips são criptografados.

O futuro dos pagamentos móveis

Os implantes voluntários são, na verdade, uma maneira de a 32M testar a tecnologia em suas próprias máquinas de venda automática. O sucesso do experimento com os funcionários poderá abrir novas portas para empresa e, acima de tudo, contribuirá para a evolução do pagamento móvel.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER SEMANAL

Futuro Exponencial é um site dedicado a cobrir os mais recentes avanços tecnológicos e seus potenciais impactos para o futuro da humanidade. Contate-nos: contato@futuroexponencial.com

Comentários no Facebook