Ciência

Empresa revela planos para transportar cargas à superfície da Lua

A empresa Astrobotic Technology está desenvolvendo um lander com o objetivo de transportar cargas pesadas à superfície da Lua. Prevista para ser lançada na primeira metade dos anos 2020, a embarcação Peregrine planeja tornar viável, no futuro, a colonização do satélite natural da Terra.

Peregrine tem uma estrutura robusta, rígida e simples, permitindo uma integração fácil da carga útil. De acordo com a desenvolvedora, a embarcação poderá entregar entre 35 e 265 quilos na superfície lunar, dependendo da escolha do veículo de lançamento e da quantidade de propelente transportada.

Transportando cargas à Lua

Em sua primeira missão, Peregrine se deslocará à Lua com sua menor capacidade (35 quilos). O “frete” será cobrado por quilo, com um custo fixo de US$ 545 mil. A Astrobotic assinou contrato para transportar cargas de 10 empresas até o momento, e já está em tratativas com 11 novos parceiros:

Esta nave espacial […] irá transportar as cargas úteis dos clientes para a Lua em nossa primeira missão, e muitos mais depois disso. – John Thornton (Diretor executivo da Astrobotic Technology)

cargas 01
Peregrine planeja tornar viável, no futuro, a colonização do satélite natural da Terra (Crédito: Astrobotic Technology)

A humanidade precisará de suprimentos caso realmente deseje colonizar a Lua no futuro. Como não há maneiras econômicas de obter provimentos na própria superfície lunar – o que envolveria iniciar um complexo processo de mineração –, uma possível solução seria contratar os serviços da Astrobotic.

É verdade que a empresa deverá inicialmente demonstrar que Peregrine consegue transportar a quantidade de carga prometida. De todo modo, se a missão realmente for bem-sucedida, a Astrobotic consolidará seu lugar entre os principais players da corrida espacial do século XXI.

Exploração lunar

O Peregrine da Astrobotic Technology não é, contudo, o único lander que poderia estar tocando a superfície lunar nos próximos anos. A empresa aerospacial Blue Origin, fundada pelo empreendedor bilionário Jeff Bezos, está desenvolvendo um enorme foguete para levar os humanos à Lua até 2020.

A United Launch Alliance, em parceria com a empresa de tecnologia especial Bigelow Aerospace, pretende lançar uma estação espacial inflável na órbita lunar até 2022. A startup japonesa Ispace planeja colocar uma nave espacial na órbita lunar em 2019 e pousar um rover na Lua em 2020.

cargas 02
O Peregrine não é o único lander com potencial de pousar na superfície lunar (Crédito: Astrobotic Technology)

Para além do desejo de pousar na superfície lunar, empresas como a Moon Express também estão interessadas na perspectiva de mineração. Segundo Alain Berinstain, vice-presidente de desenvolvimento global, a companhia deseja incluir a Lua para expandir a esfera econômica e social da Terra:

Nós vemos a Lua como o oitavo continente da Terra para explorar e também para os recursos. – Alain Berinstain

A mineração lunar poderá ter um papel importante no futuro das missões espaciais. A técnica facilitaria a criação de estações para abastecer as viagens espaciais vindouras. O gelo da água encontrado na Lua poderia ser dividido em hidrogênio e oxigênio, sendo então usado na fabricação de combustível para foguete.

Embora seja bastante improvável que consigamos estabelecer colônias lunares tão cedo, iniciativas pioneiras como as da Astrobotic Technology impulsionam a corrida espacial como um todo, aprimorando as possibilidades de que um dia a humanidade retorne, mais uma vez, ao satélite natural da Terra.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER SEMANAL

Redação

Futuro Exponencial é um site que se dedica a cobrir os mais recentes avanços tecnológicos e seus potenciais impactos para o futuro da humanidade

ARTIGOS RELACIONADOS

Comentários no Facebook