tubarões
Tecnologia

Drones estão usando inteligência artificial para prevenir ataques de tubarões

As máquinas voadoras possuem uma precisão de 90% na identificação dos animais

A Austrália é conhecida por suas praias paradisíacas, mas também pelos ataques relativamente frequentes de tubarões em suas áreas costeiras. Cerca de 31% das investidas registradas em todo o mundo ocorrem nas águas que cercam o país, sendo apenas superado pelos Estados Unidos.

Preocupada com o índice de ataques, a empresa Westpac Little Ripper Lifesaver desenvolveu drones capazes de monitorar áreas costeiras e alertar nadadores e surfistas sobre ameaças de tubarões nas proximidades. As máquinas voadoras possuem uma precisão de 90% na identificação dos animais.

Monitorando tubarões

Essa não é a primeira vez que a Austrália se preocupa em monitorar tubarões para prevenir os ataques. Em 2011, um grupo de pesquisadores implantou marcadores acústicos em mais de 300 tubarões para controlar seus movimentos e proteger banhistas de ataques fatais.

tubarões shark

Cerca de 31% dos ataques registrados em todo o mundo ocorrem em águas australianas (Crédito: Shutterstock)

Sempre que constatam a presença de um dos tubarões a 800 metros da praia, os marcadores enviam um sinal eletrônico para um computador, que, em segundos, converte a informação em um mensagem de Twitter.

tweet é, então, publicado no perfil Surf Life Saving Western Australia’s (@slswa), informando a todos os seguidores (atualmente mais de 45 mil) as características do animal e sua localidade aproximada.

Nos últimos anos, o Governo da Austrália Ocidental investiu mais de US$ 33 milhões em estratégias para reduzir os ataques. Dentre as iniciativas estão o uso de drones para fornecer vigilância em tempo real e a disponibilização do aplicativo SharkSmart, que fornece a localização dos tubarões ao público.

O Governo também está pesquisando medidas adicionais, incluindo o uso de barreiras elétricas alimentadas por energia das ondas, que omitiriam sinais ​​de baixa frequência para dissuadir os tubarões.

Drones e inteligência artificial

O diferencial da Westpac Little Ripper Lifesaver, se comparado às iniciativas anteriores, é combinar drones com algoritmos. Em síntese: equipar as máquinas voadoras com inteligência artificial.

Com o auxílio de pesquisadores da University of Technology Sydney’s School of Software (Austrália), a empresa desenvolveu um algoritmo que utiliza Machine Learning e técnicas de processamento de imagens para identificar tubarões nas áreas costeiras.

O sistema processa feeds de vídeo em tempo real para detectar a presença de tubarões e outros objetos marinhos que podem ser potenciais ameaças para surfistas e nadadores. Com uma precisão de 90%, o algoritmo consegue distinguir tubarões de golfinhos, arraias e outras espécies marinhas.

Além do algoritmo de identificação, os drones estão também equipados com um megafone para alertar surfistas e banhistas sempre que um tubarão for detectado. A Westpac Little Ripper Lifesaver está também trabalhando em um repelente eletrônico para impedir que os ataques ocorram.

Para David Wright, prefeito de Ballina – pequena cidade australiana localizada no estado de Nova Gales do Sul –, a iniciativa da empresa é um passo muito importante:

A Westpac Little Ripper Lifesaver vem desenvolvendo métodos para identificar tubarões na água desde o começo, e as últimas novidades são inovadoras. É um passo importante para resolver o problema dos ataques de tubarão, e estou encantado de apoiar a segurança na água. – David Wright

tubarões prefeito

O prefeito de Ballina (ao centro) está confiante no potencial dos drones (Crédito: Westpac Little Ripper Lifesaver)

A iniciativa da Westpac Little Ripper Lifesaver e da University of Technology Sydney’s School of Software criará um impacto positivo para o público. Além de tornar as praias australianas mais seguras e salvar seres humanos de lesões e morte, o sistema ajudará a preservar a população de tubarões.

Afinal, ao combinar drones com inteligência artificial, teremos a possibilidade de desfrutar das praias com segurança ao mesmo tempo em que os animais possam viver em seu habitat natural sem nossas interferências.

Os drones começarão a patrulhar as praias australianas a partir de setembro de 2017.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER SEMANAL

Futuro Exponencial é um site dedicado a cobrir os mais recentes avanços tecnológicos e seus potenciais impactos para o futuro da humanidade. Contate-nos: contato@futuroexponencial.com

Comentários no Facebook