corrida
Ciência

Atrás na corrida espacial, China quer levar humanos à Lua nas próximas décadas

O país está desenvolvendo uma nova nave espacial para pousar na superfície lunar

A corrida espacial do século XXI está mais competitiva do que nunca. Estados Unidos, Rússia, Emirados Árabes Unidos e, mais recentemente, a China são os principais protagonistas da disputa.

Em fevereiro de 2017, a SpaceX, de Elon Musk, revelou ter planos para levar dois passageiros ao redor da Lua no final de 2018. A nave espacial Crew Dragon, que levaria os dois tripulantes, seria lançada pelo foguete reutilizável Falcon Heavy. A viagem demoraria em torno de uma semana até a superfície lunar.

O detalhe curioso é que os dois tripulantes não são astronautas, mas com dois clientes que se aproximaram da SpaceX. Portanto, a missão será privada, e a identidade dos passageiros ainda permanece uma incógnita.

Após o anúncio da SpaceX, a China comunicou que está trabalhando para desenvolver uma nova nave espacial que pode voar em órbita terrestre baixa e pousar na Lua. De acordo com o engenheiro Zhang Bainian, a nova espaçonave chinesa será projetada para ser recuperável e terá espaço para até seis astronautas.

Embora um pouco atrás na corrida, a China segue perseverante

Apesar de ter se juntado à corrida espacial recentemente, lançando sua primeira missão tripulada em 2003, a China tem dado passos rápidos e impressionantes. Em 2011, o país lançou a Shenzhou 9, que pela primeira vez levou ao espaço uma mulher chinesa (Liu Yang).

corrida espacial nave chinesa

Lançamento da Shenzhou 9, uma missão espacial de valor histórico para a China

Em sua mais recente missão, a China levou dois astronautas para passar um mês a bordo da estação espacial chinesa. Além disso, em 2016, o programa espacial chinês lançou 22 foguetes, ultrapassando a Rússia e, pela primeira vez, se igualando aos Estados Unidos em número de lançamentos.

Uma estação espacial totalmente funcional e com tripulação permanente está sendo desenvolvida para iniciar operações em cerca de cinco anos e uma missão lunar tripulada deverá ocorrer nas próximas décadas.

Embora o governo Chinês não tenha precisa quando isso efetivamente vai acontecer, o esforço do país é claramente perceptível. Mesmo atrás na corrida, China deverá se igualar aos padrões de exploração espacial em breve.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER SEMANAL

Futuro Exponencial é um site dedicado a cobrir os mais recentes avanços tecnológicos e seus potenciais impactos para o futuro da humanidade. Contate-nos: contato@futuroexponencial.com

Comentários no Facebook