Ciência

Coreia do Sul revela planos para lançar sua primeira missão lunar em 2020

A Coreia do Sul anunciou planos para lançar sua primeira missão lunar em 2020. Em parceria com a NASA, o país está construindo uma pequena embarcação para extrair imagens da Lua em alta resolução e mapear a superfície à procura de água e elementos químicos.

À semelhança de países como China, Índia e Japão, a Coreia do Sul planeja iniciar uma ambiciosa série de missões lunares com o objetivo de desbravar o espaço exterior e ganhar seu espaço na corrida espacial asiática. Será a primeira iniciativa do país de exploração além da órbita terrestre.

Os planos para a missão lunar

O Instituto de Pesquisa Aeroespacial da Coreia do Sul (KARI) foi fundado na década de 80, mas pouco concretizou em termos de exploração espacial até hoje. Contudo, os dias de glória da agência espacial parecem estar próximos de chegar, após anunciar seus planos para o satélite natural da Terra.

A agência sul-coreana está construindo uma pequena embarcação chamada Korea Pathfinder Lunar Orbiter (KPLO). Com cerca de 550 kg, a aeronave está em processo de montagem e conta com o apoio técnico da NASA, sobretudo nas áreas de navegação e telecomunicações.

missão lunar 01
Representação visual da Korea Pathfinder Lunar Orbiter (Crédito: Planetary)

Segundo informações do pesquisador principal da KARI, Gwanghyeok Ju, a aeronave será enviada à órbita lunar em um veículo comercial de lançamento espacial em dezembro de 2020. Após o lançamento, a embarcação levará um mês para alcançar a Lua para, então, permanecer um ano coletando dados.

missão lunar 02
A embarcação será lançada em dezembro de 2020 (Crédito: Planetary)

A KPLO será equipada com uma câmera polarimétrica, que medirá a superfície lunar em diferentes ângulos de rotação da luz, e com um dispositivo chamado LUnar Terrain Imager (LUTI), destinado a extrair imagens de alta resolução da Lua para mapear futuros locais de desembarque.

A aeronave terá ainda um magnetômetro, com o objetivo de mapear o campo magnético lunar, e um espectrômetro de raio gama, que escaneará a superfície lunar à procura de água e elementos químicos. Juntos, todos estes equipamentos científicos totalizam 25 kg.

Considerando que o país está atualmente construindo o foguete KSLV-II, o lançamento da KPLO provavelmente ficará a cargo da NASA ou outra agência espacial. Contudo, caso a experiência com a KPLO seja bem-sucedida, eventuais futuras missões lunares já contarão com a estrutura do foguete sul-coreano.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER SEMANAL

Redação

Futuro Exponencial é um site que se dedica a cobrir os mais recentes avanços tecnológicos e seus potenciais impactos para o futuro da humanidade

ARTIGOS RELACIONADOS

Comentários no Facebook