comunicação
Ciência

A comunicação entre cérebros humanos está mais próxima do que você imagina

Cientistas acreditam que poderemos "falar" uns com os outros usando apenas nossos pensamentos

Imagine viver em um mundo no qual a comunicação verbal não é mais necessária. Imagine uma sociedade em que as pessoas poderiam “falar” umas com as outras usando apenas seus pensamentos. Embora pareça ficção científica, os cientistas acreditam que a comunicação cérebro-cérebro em seres humanos está muito próxima de acontecer.

Muitos pesquisadores estão confiantes que a comunicação entre cérebros humanos será possível no futuro, sobretudo após os resultados alcançados em estudos envolvendo animais e uma experiência piloto com pessoas.

Estudos com macacos e ratos

Em um recente estudo, três macacos foram conectados através de implantes cerebrais individuais, sendo após colocados em salas separadas. Os animais receberam a tarefa de controlar um braço virtual em uma tela.

Cada macaco só podia controlar o braço em uma dimensão. Logo, a tarefa só poderia completar com sucesso se os três animais trabalhassem juntos. De forma surpreendente, os macacos conseguiram fazer o braço chegar ao alvo trabalhando juntos. Como destacou o principal autor do estudo, o neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis:

Eles [os macacos] sincronizaram seus cérebros e conseguiram a tarefa criando um super-cérebro – uma estrutura que é a combinação de três cérebros. – Miguel Nicolelis

comunicação nicolelis

O neurocientista Miguel Nicolelis chamou o projeto de “Brain Net”

Embora os três macacos tenham sido conectados apenas a um computador, a equipe de Nicolelis decidiu realizar uma nova experiência, desta vez conectando o cérebro de quatro ratos a um computador e também uns aos outros.

No segundo estudo, cada rato teve dois conjuntos de eletrodos implantados em regiões do cérebro envolvidas no controle de movimentos. Enquanto um dos eletrodos estimulava o cérebro, o outro registrava sua atividade. A equipe enviou pulsos elétricos para os quatro ratos e os recompensou quando sincronizaram suas atividades cerebrais.

Após 10 testes, os ratos conseguiram fazer a sincronização cerebral 61% do tempo. Os animais obtiveram maior precisão na resolução de problemas simples quando combinaram suas mentes. À semelhança de um computador, a atividade cerebral síncrona pode ser colocada em prática para armazenar informações e reconhecer padrões.

Estudos com seres humanos

Em um estudo conduzido na Universidade de Washington, um grupo de pesquisadores colou duas pessoas em salas separadas e lhes deu a tarefa de jogar um jogo de 20 perguntas usando apenas suas mentes. Com a ajuda de um capacete de eletroencefalografia, os participantes estabeleceram a conexão cérebro-cérebro.

No jogo, um dos participantes (transmissor) escolhia um objeto de uma lista de itens, enquanto o outro (receptor) tinha a missão de descobrir qual era o objeto selecionando perguntas de “sim” ou “não” apresentadas em uma tela.

O capacete de eletroencefalografia monitorou a atividade cerebral por meio de uma técnica chamada estimulação magnética transcraniana, que desencadeia uma corrente elétrica no cérebro da outra pessoa. Os participantes foram capazes de fornecer as respostas corretas 72% do tempo.

comunicação jogo

Os participantes jogaram um jogo de 20 perguntas usando apenas suas mentes (Crédito: University of Washington)

Para Andrea Stocco, um dos pesquisadores envolvidos no estudo, os resultados do jogo foram muito importantes para compreender melhor a conexão cérebro-cérebro. A tendência, agora, é expandir mais:

Estamos trabalhando para desenvolver nossa interface de comunicação cérebro-para-cérebro e levá-la muito além do experimento de 20 perguntas. Queremos poder transmitir informações mais complexas do que simples comandos e informações visuais. – Andrea Stocco

Quando a comunicação cérebro-cérebro será realidade?

Os pesquisadores ainda não descobriram como criar um dispositivo que imite a telepatia pura. Parte da dificuldade se deve porque nossos cérebros são únicos, e cada um de nós pensa de forma diferente.

Nossos pensamentos são influenciados por nossas memórias e experiências individuais. Esses padrões diversos tornam difícil para os neurocientistas desenvolver a comunicação cérebro-cérebro em seres humanos.

Apesar dos obstáculos, muitos pesquisadores acreditam que, se é possível descobrir os padrões de pensamento individuais, também é possível usar a atividade cerebral de outra pessoa para desencadear esses pensamentos.

O que provavelmente não veremos acontecer – e muitos pesquisadores concordam nesse ponto – é a possibilidade de conectar nossos cérebros a computadores e baixar todo o conhecimento da humanidade. De acordo com Nicolelis, baixar quantidades maciças de dados seria impossível pela complexidade do cérebro.

Contudo, à medida que a ciência e a neurociência expandem seus campos de conhecimento a cada ano, é difícil realmente precisar o que o futuro nos reserva. Em se tratando de tecnologia, o impossível parece, ao final, sempre se tornar viável.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER SEMANAL

Futuro Exponencial é um site dedicado a cobrir os mais recentes avanços tecnológicos e seus potenciais impactos para o futuro da humanidade. Contate-nos: contato@futuroexponencial.com

Comentários no Facebook