sexo
Virtualidade

Como será o sexo no futuro?

A pergunta que não quer calar

O sexo é um dos impulsos humanos mais poderosos e ocupa uma percentagem significativa dos pensamentos das pessoas todos os dias. Mas você já parou para pensar como será o sexo no futuro? Da forma como as tecnologias exponenciais estão mudando o mundo, será que elas também não irão transformar a atividade sexual?

A ideia do texto de hoje é apresentar um olhar sobre o futuro do sexo. Você está preparado?

Namoro na era da Internet

Enquanto que, nas gerações passadas, as pessoas tinham acesso a um pequeno número de potenciais companheiros, hoje, por força dos avanços tecnológicos, opções são o que não faltam. Somente nos Estados Unidos, em torno de 40 milhões de pessoas usam serviços de namoro online, impulsionando uma indústria de US$ 2,4 bilhões.

Num futuro muito próximo, teremos softwares “casamenteiros” baseados em inteligência artificial que encontrarão a combinação perfeita para você – a “alma gêmea” que você tanto esperava – com base em suas características pessoais, gostos e interesses.

Ainda, durante o encontro, você poderá receber informações, em tempo real, sobre sua performance. Óculos de realidade aumentada (AR) irão fornecer qualquer dado que você precisa saber. Será possível até mesmo saber como a pessoa está se sentindo ou o que está “pensando” sobre você, observando a dilatação da pupila pela câmera AR.

Como todas as tecnologias, as aplicações são uma espada de dois gumes. Embora possam aumentar o número de relações bem-sucedidas e significativas no mundo, provocando um impacto positivo, as implicações podem também ser chocantes. O que dizer, então, do sexo?

Sexo na era da Internet

Como refere Peter Diamandis, o sexo hoje foi digitalizado, desmaterializado, desmonetizado e democratizado. O sexo, na forma de pornografia, é gratuito e disponível para qualquer pessoa com uma conexão à Internet.

A proliferação de conectividade com a Internet, players de vídeo online e streaming, telefones celulares e redes de distribuição de propaganda têm impulsionado a pornografia para uma indústria de US$ 97 bilhões.

Isso está causando uma série de fenômenos sociais negativos. Nos Estados Unidos, mais de metade dos rapazes e quase um terço das meninas assistem suas primeiras imagens pornográficas antes dos 13 anos.

Já no Japão, uma população crescente de homens relata preferir ter namoradas virtuais a namoradas reais (isto é, optam por namorar avatares computadorizados, os quais podem controlar em grande parte).

Mas, embora este seja apenas o começo, muitos estudiosos acreditam que a realidade virtual (VR) será a grande responsável por transformar verdadeiramente o sexo, através de aplicações de pornografia virtual.

Pornografia VR

A indústria da tecnologia almeja ganhar muito dinheiro com a VR, e os desenvolvedores de brinquedos sexuais, sites de câmeras e vídeos pornográficos já estão investindo na área com todas suas forças.

pornografia VR promete oferecer um mundo virtual repleto de atividade sexual e com novas variedades de sexo. Enquanto muitos acreditam que isso seja algo positivo, as novas formas de imersão estão sendo motivos de preocupação para psicólogos e terapeutas.

Um dos principais problemas levantados é que, quanto mais o usuário entra nesse mundo de fantasia, mais provável é que sua realidade se torne exatamente o oposto.

Muitos psicólogos sustentam que o acesso contínuo à pornografia VR poderia levar as pessoas a ter menos e menos satisfação sexual quando, após sair do mundo virtual, fossem se relacionar em “carne e osso”, no mundo físico.

A terapeuta de relacionamento Sarah Calvert afirma que a pornografia VR pode causar sobre os usuários repercussões extremamente preocupantes. Para ela, ainda que a solidão seja responsável por levar muitas pessoas a acessar pornografia na Internet, a opção pela VR não aliviará esse sentimento:

Sua auto-estima pode ser realmente abalada se você está nessas experiências de realidade virtual… e, em seguida, você volta à realidade – Sarah Calvert

Com o crescimento exponencial da tecnologia, a VR está se tornando cada vez mais acessível e barata, o que leva muitos pesquisadores a acreditar que ela substituirá completamente a intimidade e as relações humanas no futuro. Você, leitor(a), acredita que isso realmente seria possível?

sexo experiência

No futuro, a VR substituirá a intimidade e as relações humanas?

Por outro lado, dentre os pontos positivos estaria a possibilidade de trazer um pouco mais de intimidade, ainda que tecnológica, para pessoas aleijadas, estéreis ou com outras enfermidades que impedem a prática de sexo, e mesmo para aqueles que se sentem sozinhos.

Para Ela Darling, atriz de filmes para adultos, e cofundadora do VRtube, a primeira plataforma de Webcam VR Live 3D, acredita que as experiências POV (Point of View, a partir do ponto de vista do usuário) em VR criam uma experiência muito mais íntima.

sexo pov

Um exemplo de imersão em POV, onde o próprio telespectador pode “interagir”

Este novo meio facilita o nível de intimidade e ligação, que nos permite construir experiências para os utilizadores que ultrapassam em muito o que podíamos fazer previamente. – Ela Darling

Maurice Op de Beek, diretor de tecnologia da Kiiroo, também vem se dedicando a desenvolver vídeos pornográficos em POV. Ele está convencido de que os vídeos filmados a partir de um perspectiva em primeira pessoa, somado ao uso de dispositivos próprios, acrescentam a sensação física a uma experiência visual “imersiva”.

sexo toys

Brinquedos sexuais comercializados pela Kiiroo

Tanto os homens quanto mulheres compram os produtos da Kiiroo, mas Maurice reconhece que os brinquedos sexuais projetados para as mulheres são mais limitados. Além disso, embora a maioria dos vídeos sejam filmados a partir do ponto de vista masculino, a empresa está se dedicando a desenvolver produtos para as mulheres.

Temos um novo produto saindo que será muito mais imersivo. – Maurice Op de Beek

Para Alec Helmy, editor do XBIZ, uma das principais fontes de notícias e informações de negócios para a indústria de entretenimento adulto, a VR revolucionará a indústria pornográfica nos próximos anos:

A questão não é se a Realidade Virtual vai revolucionar ou não a indústria pornográfica, mas quando. – Alec Helmy

No futuro, será que vamos ficar viciados na experiência de pornografia VR? Será que algum dia o sexo na vida real se tornará obsoleto ou mesmo uma segunda escolha?

O assunto ainda dará muito o que falar. Mas uma coisa é certa: como todas as inovações no curso da história, desde a imprensa até a VHS e a Internet, a pornografia estará na linha de frente, financiando o avanço da tecnologia.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER SEMANAL

Redação do Futuro Exponencial

Comentários no Facebook