Ciência

Como serão as casas em Marte?

Estamos na era de ouro da exploração espacial. A corrida para desbravar o cosmos tem esquentado muito nos últimos anos, levando agências espaciais e empresas privadas a acreditar que a humanidade está muito próxima de se tornar uma espécie multiplanetária. O objetivo principal? Construir casas em Marte.

É bem verdade que a missão ao planeta vermelho levanta muitas dúvidas. Como chegaremos lá? Quando tempo irá levar uma viagem até Marte? Quanto irá custar a passagem? Mas uma das principais questões está, sem dúvida, relacionada à habitação: como viveremos na superfície marciana?

As futuras casas de Marte

Buscando responder a pergunta, a National Geographic celebrou uma parceria com o Royal Observatory Greenwich, em Londres, e o autor Stephen Petranek para imaginar como seriam as futuras habitações em Marte. O resultado pode ser conferido no vídeo a seguir:

Construindo casas para Marte

Especialistas em engenharia espacial desenvolveram o modelo para ajudar os visitantes a imaginar como poderia ser o início da colonização de Marte. Para eles, o Valles Marineris – um sistema de cânions de mais de 4.000 quilômetros de extensão – seria o melhor lugar para iniciar uma civilização no planeta.

Como a atmosfera marciana é cem vezes mais fina do que na Terra, os colonizadores passariam muito tempo dentro de casa. Por isso, a habitação foi idealizada sem janelas e contendo uma porta lateral do tipo airlock, para manter o interior pressurizado. Trajes espaciais seriam necessários para se aventurar fora dali.

casas 01
Crédito: Scott Collie/New Atlas

Os engenheiros imaginaram que a frente da habitação deveria ser transparente. Assim, quando uma parte da equipe de colonizadores estivesse explorando o planeta vermelho fora do “iglu”, os demais membros poderiam monitorar e enxergar tudo o que está ocorrendo, para garantir o sucesso da missão.

O exterior da habitação foi pensado para ser a base de regolito (nome que é dado ao solo marciano). A colônia seria conectada por túneis subterrâneos, onde ficariam os quartos de dormir e as unidades de armazenamento.

casas 02
Crédito: Scott Collie/New Atlas

Embora o modelo da casa seja pequeno, os engenheiros imaginam que as habitações no planeta vermelho teriam em torno de 4 metros de espessura. As casas seriam escavadas no subsolo com apenas uma pequena porção acima da superfície, e seriam conectadas pela rede de túneis antes referida.

Todas essas configurações têm um objetivo claro: proteger os colonizadores da radiação solar (partículas energizadas do Sol que penetram a atmosfera) e cósmica (oriundas de fontes misteriosas além do nosso sistema solar e com energia muito maior).

casas 03
Crédito: Scott Collie/New Atlas

Rumo ao planeta vermelho

O astrônomo público do Royal Observatory Greenwich, Dr. Marek Kukula, se mostrou entusiasmado com a possibilidade de pousarmos em Marte no futuro:

É incrível viver em um momento em que as agências espaciais e as empresas privadas estão realmente contemplando o envio de seres humanos para Marte. – Marek Kukula

Para Stephen Petranek, autor de How We Live Live on Mars (2015), as habitações serão fundamentais para garantir nossa sobrevivência no planeta vermelho:

Nós não pensamos em nossas casas como coisas que nos mantêm vivas, mas em Marte sua habitação será um centro de sobrevivência. – Stephen Petranek

Sem dúvida, ainda há muitos obstáculos técnicos a ser superados antes de uma missão real a Marte. A atmosfera do planeta e o clima não são muito acolhedores para os humanos. Os desafios para perpetuar uma colônia marciana viável vão muito além da infra-estrutura das habitações.

Contudo, agência espaciais de países como Estados Unidos, China e Emirados Árabes Unidos e empresas privadas como SpaceX e Blue Origin estão investindo todos seus esforços para chegar ao planeta vermelho e, ao fim e ao cabo, tornar a humanidade uma espécie multiplanetária.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER SEMANAL

Redação

Futuro Exponencial é um site que se dedica a cobrir os mais recentes avanços tecnológicos e seus potenciais impactos para o futuro da humanidade

ARTIGOS RELACIONADOS

Comentários no Facebook