Tecnologia

Boneca inteligente pode ler as emoções das crianças

Está se sentindo triste? Em breve, suas bonecas serão capazes de dizer. Para demonstrar o poder de um novo chip que pode executar algoritmos artificialmente inteligentes, pesquisadores criaram uma boneca com inteligência artificial (AI) e a programaram para reconhecer emoções nas imagens de rostos, que são capturadas por uma pequena câmera.

Reconhecendo emoções

A boneca pode reconhecer oito emoções, incluindo surpresa e felicidade, alimentada por uma pequena bateria e sem fazer qualquer processamento na nuvem. O custo para acrescentar o novo chip é de apenas 115 euros – um indicador de como tem se tornado fácil acrescentar habilidade básicas de AI a dispositivos.

“No futuro próximo, teremos uma infinidade de olhos em todos os lugares, que não só estarão nos observando, como também tentando nos ajudar”, diz o líder do projeto, Oscar Deniz, na Universidade de Castilla-La Mancha, em Ciudad Real, Espanha.

Os avanços recentes em AI significam que já temos algoritmos que podem reconhecer objetos, ler lábios, tomar decisões básicas e muito mais. É apenas uma questão de tempo até que essas habilidades estejam disponíveis em chips pequenos e baratos, como este, e depois colocados em dispositivos de consumo.

“Teremos dispositivos vestíveis (wearable devices), brinquedos, drones, pequenos robôs e coisas que ainda nem podemos imaginar, todos com inteligência artificial básica”, diz Deniz.

Uma das vantagens do chip de Deniz, que não precisa da internet para funcionar, é a privacidade. No ano passado, uma boneca inteligente chamada My Friend Cayla gerou muita controvérsia porque não fazia processamento local. Para reconhecer o que as crianças diziam, enviou clipes de áudio para a nuvem e depois elaborou uma resposta apropriada. “Posso lhe dizer um segredo?”, uma criança poderia perguntar. “Claro, vá em frente”, a boneca responderia.

boneca 01
Está se sentindo triste? Em breve, suas bonecas serão capazes de dizer (Crédito: Oscar Deniz)

Boneca inteligente

As crianças poderiam compartilhar detalhes íntimos sobre suas vidas com seu novo amigo e a conversa seria gravada e enviada para um data center. Não é isto que os pais esperam de brinquedos inteligentes. Os defensores da privacidade também suscitaram preocupações com a boneca Hello Barbie, que usou o reconhecimento de fala para interagir com pedidos de crianças, mas também passou os dados para servidores de terceiros para armazenamento e processamento.

No momento, o projeto de Deniz está focado em processar dados de uma câmera em vez de um microfone, mas muitos dos problemas são os mesmos.

Executar algoritmos de visão localmente também é incrivelmente importante em muitas situações, diz Massimiliano Versace na Universidade de Boston. Um carro autônomo movendo-se a 120 quilômetros por hora não tem tempo para fazer toda a sua tomada de decisão na nuvem devido à falta de largura de banda. Então, essas decisões precisam ser feitas localmente.

“Hoje vivemos em um mundo onde os dispositivos são burros. Amanhã viveremos em um mundo onde os dispositivos poderão pensar “, diz Versace. Afastar-se da dependência da nuvem é um passo vital para a AI, diz ele.

Artigo científico de referência: DOI: 10.3390 / s17051173


Texto original de Timothy Revell, traduzido de Smart doll fitted with AI chip can read your child’s emotions.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER SEMANAL

Vinicius Soares

Engenheiro de Telecomunicações pelo Instituto Nacional de Telecomunicações e MBA em Marketing pela FGV. Atua no mercado de TIC há mais de 20 anos, com experiência em gestão de desenvolvimento de software, gestão de portfólio, marketing e vendas B2B. É especialista em Inteligência Artificial e em Estratégia de Produtos e Serviços em TIC. Fundador do AiNews Network e da Mais a.i., empreendimentos baseados em Inteligência Artificial, sendo o AiNews Network um site com conteúdo especializado em I.A. e a Mais a.i. uma empresa de consultoria, projetos e educação executiva, também em I.A.

ARTIGOS RELACIONADOS

Comentários no Facebook