biomimética
Ciência

Como a Biomimética pode resolver os problemas globais?

A natureza é abundante em recursos e inspirações

Hoje vamos falar sobre Biomimética e como ela pode nos auxiliar a solucionar problemas complexos. Você já parou para pensar sobre como esta a saúde do planeta Terra? E já parou para entender que o universo é um grande ser vivo? O universo é inteligente e está vivo.

Logo, nós vivemos dentro de um ser vivo, o planeta Terra, e não dentro de uma máquina. O planeta Terra integra, conecta, e tem uma sincronicidade, mesmo quando caótica, de coordenar os seus sistemas e relações em todos os níveis de existências.

Compreendendo que o planeta é vivo e manifesta a sua inteireza através de soluções para problemas complexos testadas há bilhões de anos, podemos refletir então sobre quais são as nossas referências nesse mundo e de que forma pretendemos seguir existindo a longo prazo nesse planeta que é nosso, mas não somente nosso.

Vivemos um momento de transição, onde somos diariamente convidados a re-imaginar e reconstruir o mundo como o conhecemos. Quando pensamos nos principais problemas globais entendemos que o que viemos fazendo há 30, 60, 100 anos não nos ajudará a chegar nos próximos 20 anos (quem dirá nos próximos 5 anos – a mudança e a evolução são exponenciais).

Olhando para esses problemas globais como energia, meio ambiente, comida, saúde, segurança, água e (muitos) outros, vemos que esses problemas podem ser, na verdade, a solução.

Como assim? Você, provavelmente, já ouviu falar que a definição de insanidade é “fazer a mesma coisa repetidamente e esperar resultados diferentes”. Você já imaginou um benchmark de aproximadamente 3.8 bilhões de anos de experiência para encontrar soluções inovadoras?

Aprendendo a aprender com a Natureza

Temos a nossa disposição a fonte de todas as criações, a natureza, que, há bilhões de anos, aprendeu o que funciona e o que é apropriado aqui na Terra. A natureza ensina lições poderosas de como as coisas devem ser construídas e são feitas para durar. A solução para uma nova maneira de fazer, de resolver, de liderar e de aprender.

Convido vocês a aprenderem a aprender com a Natureza. Para isso, é necessário trocar lentes antigas para novas lentes. Lentes sustentáveis e mais adequadas ao espírito do nosso tempo.

biomimética 01

A natureza nos ensina lições poderosas (Crédito: Shutterstock)

Vivemos em um tempo de transição onde precisamos readequar e reavaliar nossas indústrias e serviços, no qual precisamos repensar a nossa liderança e o nosso impacto no mundo, onde somos constantemente convidados a metamorfosear quem somos e o que fazemos. Por onde começar?

Primeiramente perguntar: “O que a natureza faria aqui?”, seja lá o que estivermos tentando resolver. Isso se aplica a serviços, produtos, processos e sistemas. A abordagem da biomimética pode orientar líderes de organizações de todo o mundo a serem comprometidos com a meta de uma economia circular.

A Revista Fortune recentemente identificou a Biomimética como a tendência número 1 nos negócios em 2017 e a Revista Forbes citou a biomimética como uma das cinco tendências tecnológicas que podem levar uma empresa ao sucesso. Traduzida do inglês biomimicry, que, por sua vez, surge do grego bios, vida, e mimesis, imitação, biomimética significa, de forma literal, “imitar a vida”.

Através dessa imitação mais profunda e consciente da vida, surge a possibilidade de criar novas tecnologias inspiradas pela natureza, o que significa inovar em serviços, produtos, processos e sistemas.

Compreendendo a Biomimética

A Biomimética é, portanto, a ciência que ensina a utilizar a natureza como mentora, medida e modelo.

Para o desenvolvimento dos projetos, a biomimética possui uma metodologia, o Biomimicry Thinking, que, aliado a ferramentas como os Elementos Essenciais e os Princípios da Vida, permite inovar em projetos de inovação, tecnologia e gestão.

O termo foi cunhado por Janine Benyus, co-fundadora do Biomimicry 3.8, e também uma das minhas professoras e mentoras na Especialização em Biomimética no Biomimicry 3.8 (EUA), ao lançar o seu livro: “Biomimética: Inovação inspirada pela Natureza”. Há muito para se aprender com a natureza e não apenas a se extrair dela.

biomimética 02

A Biomimética é a ciência que ensina a utilizar a natureza como mentora, medida e modelo (Crédito: Shutterstock)

O objetivo da biomimética é o estudo das estruturas biológicas e das suas funções para, dessa forma, aprender com a natureza através das suas estratégias e soluções e utilizar esse conhecimento em diferentes domínios da ciência como: engenharia, biologia, design, administração, medicina, futurismo, tecnologia, e muitas outras.

Utilizando, portanto, a natureza como fonte de criação e inovação e permitindo a vida prosperar na Terra. Lembre-se que a natureza é abundante em recursos e inspirações. Mehmet Sarikaya afirma que:

Estamos no limiar de uma revolução de materiais equivalente à que houve na Idade do Ferro e na Revolução Industrial e a biomimética será o mais importante agente que modificará profundamente a forma de como nos relacionamos com a natureza e com nós mesmos. – Mehmet Sarikaya

Aplicando a Biomimética

Alguns exemplos utilizando a biomimética são: uma garrafa de água que absorve e armazena a umidade do ar e a transforma em água potável imitando o processo de captura e armazenamento de água do besouro da Namíbia, que habita o deserto da Namíbia e se utiliza desse mecanismo para sobreviver.

Agora, imagine se, em todos os locais onde há escassez desse recurso natural – a água – houvessem garrafas ou caixas d’água que funcionassem da mesma forma e, portanto, garantissem o abastecimento de água em todas essas comunidades.

No Japão, há o trem-bala inspirado no pássaro martim-pescador. O trem-bala pode alcançar velocidade de 300 km/h, mas o som emitido por ele extrapolava os padrões ambientais de poluição sonora. Parte do problema estava no design da parte frontal do trem.

biomimética 03

O trem-bala japonês foi inspirado no pássaro martim-pescador

Ademais, ao entrar nesses túneis, o veículo enfrentava uma mudança drástica na resistência do ar. Encontraram, então, um exemplo na natureza de um animal que passasse por condições semelhantes, o martim-pescador.

O pássaro precisa mergulhar para se alimentar, e troca rapidamente de um ambiente de baixa resistência (ar) para um com muita resistência (água), logo, possui a aerodinâmica perfeita para essa situação.

Então, remodelaram a parte frontal do trem-bala para um formato similar ao bico do martim-pescador, e os trens não passaram apenas a viajar de maneira mais silenciosa, mas também se tornaram 10% mais rápidos e 15% mais econômicos.

O design das pás de turbinas eólicas inspirado na geometria das barbatanas da baleia jubarte, da empresa Whale Power, produzem 32% menos atrito e 8% menos arrasto que as lâminas convencionais.

biomimética 04

O design das pás de turbinas eólicas da Whale Power foram inspiradas nas barbatanas da baleia jubarte

Outra empresa, é a Ecovative, uma indústria americana, que, inclusive, já tive a oportunidade de visitar e ver ao vivo o seu processo de produção.

A empresa tem como foco substituir materiais como o plástico e isopor e, para isso, produz embalagens e também diversos produtos como cadeiras e isolantes acústicos utilizando o micélio (raiz dos cogumelos) como matéria prima principal além de restos orgânicos das fazendas dos produtores locais.

A Ecovative é hoje líder mundial em biomateriais criando e ampliando produtos ecológicos. Os materiais são 100% biodegradáveis e tem custo e desempenho competitivo com os materiais convencionais. A Ecovative inclusive, fechou parceria com gigantes como Dell e Ikea.

Ou seja, você pode comprar um computador ou uma mesa, por exemplo, e estes virem embalados nesse material, após desembalar, você pode enterrá-lo e este será adubo na sua horta ou jardim; os mais corajosos podem arriscar, inclusive, comê-lo.

biomimética 05

A Ecovative usa o micélio (raiz dos cogumelos) como matéria prima principal de seus produtos (Crédito: Ecovative)

Pesquisadores conceituados como Stephen Wainwright afirmam que a biomimética em breve ultrapassará a biologia molecular e a substituirá “como a mais desafiadora e importante ciência biológica do Século XXI”.

O Século da Ecologia

Satish Kumar afirma que deixamos o Século da Economia para entrar no Século da Ecologia, e, ainda, nos traz a origem grega das duas palavras, economia e ecologia, que vêm da mesma raiz: ‘Oikos’, ‘logos’, ‘nomos’, três palavras gregas. “Oikos” significa casa, lar.

E, na sabedoria dos filósofos gregos, não apenas ‘casa’ é onde você está vivendo mas o planeta inteiro é a sua casa. O planeta inteiro é a nossa casa. Todas as espécies neste planeta são nossos parentes.

biomimética 06

Para Satish Kumar, deixamos o Século da Economia para entrar no Século da Ecologia (Crédito: Parabola)

O conhecimento deste planeta-casa é a ecologia. “Logos” significa conhecimento. Então, precisamos saber como todas as espécies neste planeta-casa se relacionam uma com as outras. Estamos todos relacionados e estamos todos conectados. Isso é ecologia.

Já a economia é “nomos” e significa administração. Ou seja, é como administramos todas as relações entre todas as espécies neste planeta-casa. Nesse momento, pensem comigo (e com o Satish) como podemos administrar algo que não conhecemos? Algo com o qual não nos relacionamos?

Somente conseguimos aprender com aquilo que nos relacionamos e admiramos. É preciso falar de ecologia para falar de economia. Essa é uma grande transição que já esta, pouco a pouco, ocorrendo no cenário atual e que traz grandes e importantes mudanças para as nossas indústrias e planeta.

Somos seres vivos em um planeta vivo e rodeados de outros seres vivos. Nós estamos inseridos nessa grande rede que conecta todos os ecossistemas do planeta, e entender a interdependência das relações é também nos permitir ser mais conscientes do nosso papel no planeta e permitir, portanto, criarmos culturas de empresas prósperas.

Por fim, deixo para vocês refletirem uma frase do Leonardo Da Vinci, que se destacou como cientista, matemático, engenheiro, inventor, anatomista, pintor, escultor, arquiteto, botânico, poeta e músico – era tão transdisciplinar quanto a biomimética – e que diz assim:

Aqueles que são inspirados por outro modelo que não a natureza, a mestre acima de todos os mestres, estão trabalhando em vão. – Leonardo Da Vinci

E desafio vocês: seja lá no que vocês estiverem pensando, a natureza pensou nisso primeiro!


Se você quiser saber mais sobre a metodologia da Biomimética, se inscreve no Workshop de Biomimicry Thinking que vai rolar no dia 10/10 em Porto Alegre (RS). Saiba mais AQUI.

E para você que quer uma imersão mais profunda sobre como aprender a aprender com a natureza e entender sua liderança com um novo olhar, já se inscreve no Soul – Reconectando através da Biomimética que vai rolar na WTF School, no dia 21/10/2017. Saiba mais AQUI.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER SEMANAL

Giane Brocco é Fundadora do Biomimicry Brasil – representante oficial do Biomimicry 3.8 no Brasil. Pioneira ao trazer a Biomimética para o Brasil. Diretora Executiva da Mercobor Ind. e Com. de Art. de Borracha Ltda. Graduada em Engenharia de Produção-Mecânica, certificada Especialista em Biomimética - pelo Biomimicry 3.8 (EUA), e Mestre em Engenharia de Produção e Sistemas. Criadora do Método Biomimético-Sistêmico.

Comentários no Facebook

LEIA TAMBÉM: