Negócios

Como serão os ambientes de trabalho em 2030 e 2100?

A empresa Hubble, especializada em espaços de coworking e escritórios compartilhados para empresas e startups, pediu recentemente para que duas futuristas imaginassem os ambientes de trabalho nas décadas de 2030 e 2100. As previsões a seguir revelam a imagem mais completa de um mundo que já começou a surgir.

Os ambientes de trabalho em 2030 e 2100

As futuristas convocadas pela empresa foram Liselotte Lyngsø e Yesim Kunter. A primeira, sócia fundadora da consultoria Future Navigator, em Copenhague. A segunda, ex-funcionária da LEGO e agora futurista com atuação na indústria de brinquedos. Veja o que elas dizem sobre os ambientes de trabalho do futuro:

No futuro, seremos mais criativos nos ambientes de trabalho

De acordo com Lyngsø, à medida que a tecnologia se torna mais sofisticada, o trabalho humano acabará se tornando menos eficiente do que as alternativas robóticas. Como resultado, a maioria das pessoas concentrará sua energia em encontrar soluções criativas para problemas que não podem ser resolvidos pelos computadores.

As máquinas se tornarão muito boas em ser máquinas nos próximos anos. Então precisamos ser extremamente bons em ser humanos novamente. – Liselotte Lyngsø

 ambientes de trabalho 01
No futuro, seremos mais criativos no ambiente de trabalho (Crédito: Adobe Stock)

Para Lyngsø , a estrutura de trabalho de hoje limita o potencial humano e impede que as pessoas desenvolvam suas habilidades. Por esse motivo, a futurista está convencida de que os escritórios tradicionais, as hierarquias rígidas e o próprio conceito de aposentadoria mudarão drasticamente até 2100.

No futuro, trabalharemos no que efetivamente gostamos

Em um mundo onde as máquinas são melhores em completar tarefas mais mundanas e fisicamente exigentes, os humanos terão a capacidade de seguir suas paixões e buscar um trabalho mais significativo. Ao menos é o que acredita a futurista dinamarquesa Liselotte Lyngsø:

Uma equipe em uma estrutura física não deve ser esses grandes espaços de escritório. Deve ter no máximo oito ou dez pessoas – o suficiente para compartilhar duas pizzas – que é o que acreditamos ser ideal para ser inovador. – Liselotte Lyngsø

No futuro, homens e mulheres ainda receberão salários diferentes

Dados do Fórum Econômico Mundial (WEF) revelam que a disparidade salarial entre homens e mulheres deverá durar mais de dois séculos. As mulheres em todo o mundo podem ter de esperar pelo menos 217 anos para alcançar a igualdade no local de trabalho. Em 2100, a desigualdade salarial deverá estar na faixa de 10%.

A igualdade de gênero não vai acontecer por si só. – Liselotte Lyngsø

 ambientes de trabalho 02
Em 2100, a desigualdade salarial deverá estar na faixa de 10% (Crédito: Adobe Stock)

Contudo, Lyngsø acredita que a representação das mulheres na força de trabalho aumentará gradualmente até 2030.  Além disso, afirma que as mulheres terão participação em 53% dos empregos no século XXII. A futurista não descarta, ainda, um cenário no qual a igualdade no local de trabalho ocorra muito antes:

Como futurista, preciso considerar um cenário em que também vá na direção oposta, porque isso também é possível. – Liselotte Lyngsø

No futuro, as jornada médias de trabalho serão menores

Já Yesim Kunter está convencida de que o avanço tecnológico permitirá que os humanos trabalhem menos horas a cada semana. Conforme a futurista, as novas gerações trabalharão bem menos do que gerações passadas. Em síntese, privilegiaremos ao máximo o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal.

 ambientes de trabalho 03
Em 2100, trabalharemos bem menos do que hoje (Crédito: Adobe Stock)

De acordo com Kunter, a jornada média semanal de trabalho cairá para 36 horas até 2030. Além disso, deverá ocorrer uma redução drástica para 30 horas até o ano 2100. (A previsão tem por base a jornada de 40 horas semanais adotada nos Estados Unidos. O Brasil adota jornada de 44 horas semanais).

A única coisa permanente é a mudança

Afinal, como serão os ambientes de trabalho em 2100? Embora estejam convencidas de suas previsões, as futuristas reconhecem que devem ser vistas com uma dose saudável de ceticismo, já que podem não se concretizar. Seja como for, as antevisões nos levam a refletir sobre qual(is) futuro(s) queremos construir.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER SEMANAL

Redação

Futuro Exponencial é um site que se dedica a cobrir os mais recentes avanços tecnológicos e seus potenciais impactos para o futuro da humanidade

ARTIGOS RELACIONADOS

Comentários no Facebook

Leia também

Fechar