Sustentabilidade

Esta abelha robótica usa energia solar para voar

Um grupo de pesquisadores do Harvard Microrobotics Lab, em Cambridge, Massachusetts (EUA), desenvolveu uma abelha robótica capaz de voar usando apenas energia solar. Batizado de RoboBee X-Wing, o dispositivo é composto de quatro asas e  tem o tamanho aproximado de um clipe de papel.

O robô teve inspiração na biologia de uma abelha. (A ciência que ensina a utilizar a natureza como mentora, medida e modelo é chamada de Biomimética.) Os pesquisadores tinham inicialmente construído um modelo (RoboBee) com apenas duas asas. Já o novo modelo (RoboBee X-Wing) recebeu um novo par.

Mudar de duas asas para quatro asas foi realmente importante para aumentar nosso ‘elevador’ sem aumentar nosso consumo de energia. – E. Farrell Helbling (engenheiro da Universidade de Harvard)

abelha robótica 01
O primeiro modelo, com duas asas (Crédito: Harvard Microrobotics Lab)

A abelha robótica que usa energia solar para voar

Em teses preliminares, RoboBee X-Wing conseguiu se sustentar no ar por apenas meio segundo. O tempo, de fato, não é tão significativo. Contudo, os pesquisadores estão confiantes de que o aprimoramento da tecnologia das células solares e a diminuição do tamanho das baterias favorecerão novos experimentos.

Estudar um sistema como esse nos leva a pensar muito em otimizar tudo. – Harvard Noah Jafferis (principal autor do estudo)

É provável que você também goste:

Super-humanos telepáticos poderão ser uma realidade até 2038

Primeiro hotel subterrâneo do mundo está prestes a abrir na China

Bancos de esperma no espaço poderão nos ajudar a colonizar Marte, revela estudo

abelha robótica 02
O segundo modelo, com quatro asas (Crédito: Harvard Microrobotics Lab)

Os pesquisadores estão pensando em reduzir ainda mais o tamanho da abelha robótica. Contudo, caso decidam seguir por esse caminho, o robô terá mais dificuldades de manter no ar. Em suma, a abelha terá de ser programada para jamais parar de bater suas asas, tal qual um beija-flor:

Um dos desafios fundamentais do vôo alado é que, à medida que você reduz a escala cada vez mais, você precisa estar constantemente batendo as asas. – Nick Gravish (estudante que pesquisa a interseção entre robótica e biologia)

Está curioso para ver a abelha robótica em ação? Confira, então, o vídeo a seguir:

Enfim, gostou da matéria?

Então siga o Futuro Exponencial no Facebook e no Instagram. Além disso, não deixe de acompanhar todos os nossos conteúdos semanais sobre futurismo, tecnologia, inovação, ciência e muito mais.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER SEMANAL

Redação

Futuro Exponencial é um site que se dedica a cobrir os mais recentes avanços tecnológicos e seus potenciais impactos para o futuro da humanidade

ARTIGOS RELACIONADOS

Comentários no Facebook